Parlamento francês suspende imunidade de Marine Le Pen por fotos no Twitter

Em dezembro de 2015, a líder da Frente Nacional postou três fotos sob o título "Isto é o Daesh!"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2017 18:14

O Parlamento francês suspendeu nesta quarta-feira (8/11) a imunidade da líder de extrema direita, Marine Le Pen, por fotos de vítimas do grupo extremista Estado Islâmico que ela difundiu pelo Twitter, uma decisão que a deputada denunciou como uma "baixeza politiqueira".



Em dezembro de 2015, a líder da Frente Nacional postou três fotos sob o título "Isto é o Daesh!", que mostravam, sucessivamente, um prisioneiro do EI esmagado por um tanque, outro em chamas dentro de uma jaula e um homem decapitado com a cabeça apoiada nas costas.

A foto do recém-decapitado era do corpo do americano James Foley, e Le Pen teve que retirá-la depois que a família expressou ter se sentido "profundamente chocada" com seu ato.

Le Pen é investigada pela Justiça francesa por estes tuítes, e ao ter suspensa a imunidade parlamentar, deverá comparecer perante um juiz.

 

Leia mais notícias em Economia

 

"A liberdade de expressão e de denúncia, consubstacional com o papel de deputado, morreu com esta decisão de baixeza politiqueira", reagiu Le Pen em declarações à AFP.

"É melhor ser um jihadista que volta da Síria do que uma deputada que denuncia as aberrações do EI", acrescentou.

Le Pen e outro deputado da FN, Gilbert Collard, de quem o Parlamento já suspendeu a imunidade, tinham decidido divulgar estas imagens para protestar contra a comparação feita por um jornalista, Jean-Jacques Bourdin, entre a FN e o EI.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.