Ministro: reforma trabalhista assegura condições para crescimento econômico

Reforma trabalhista entra em vigor neste sábado; avaliação é do ministro do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/11/2017 20:33 / atualizado em 10/11/2017 18:47

AFP / EVARISTO SA


A reforma trabalhista, que entra em vigor neste sábado (11/11), garantirá aos trabalhadores as condições necessárias para o crescimento econômico. É o que avalia o ministro do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira. Em pronunciamento em rede nacional, o auxiliar do presidente da República, Michel Temer, destaca, ainda, que, em 2017, mais de um milhão de pessoas passaram a ter alguma ocupação com renda e foram gerados mais de 208 mil postos de trabalho com carteira assinada. "Vencemos a recessão e o emprego voltou", comemorou.


Leia mais notícias em Economia

Com a modernização trabalhista, Nogueira sustenta que o Brasil iniciou um "novo tempo". "Tempo de mais empregos, de mais esperança e de otimismo. O tempo de retomada do crescimento e de melhores oportunidades para todos", declarou. O ministro avalia que a modernização da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é uma conquista do governo Temer. "Era desafio que a todos parecia impossível de vencer, mas, com ousadia, diálogo e trabalho, o governo teve êxito nessa tarefa adiada por tantos anos, por tantos governos", declarou.

Contrário aos argumentos de que a reforma tira direitos, Nogueira afirma que a reforma apenas os aprimora. "A modernização teve como base três eixos: consolidar direitos, promover a segurança jurídica, e gerar empregos. Consolidar direitos, pois direito não se revoga, apenas se aprimora", sustentou.

A promoção da segurança jurídica, pondera, é fundamental para o crescimento econômico duradouro. "E apenas o crescimento econômico pode gerar empregos, o maior de todos os direitos do trabalhador. Assim, foram mantidos todos os direitos direitos trabalhistas", continuou. 

O texto em vigor contribuirá para preparar o Brasil para criar novos empregos e competir em um mundo de mudanças rápidas no século 21, ponderou Nogueira. "O Brasil que trabalha, que quer crescer, comemora a entrada em vigor da lei da modernização trabalhista", analisou. Os maiores vencedores, continua o ministro, são os trabalhadores e todos aqueles que contribuem. "Com esforço e dedicação, para Brasil melhor, mais próspero e mais justo", declarou.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.