Daniel Costa: "Nova política de preços da Petrobras afeta o consumidor"

Em entrevista ao CB.Poder, presidente do Sindicombustíveis aponta a estatal como uma das responsáveis pelos sucessivos aumentos no preço da gasolina

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2017 18:26 / atualizado em 29/11/2017 18:28

Reprodução/TV Brasília
 
Com o litro da gasolina a R$ 4,50, os consumidores do DF buscam uma explicação para os sucessivos aumentos no preço dos combustíveis. Na avaliação do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicombustíveis-DF), Daniel Costa, uma das razões para essas altas é a nova política de preços da Petrobras, que, agora, permite revisões diárias.
 

"O brasileiro nunca foi acostumado em ter essa variação, ainda mais agora que é diária. As variações aconteciam a cada quatro, seis meses", explicou Costa, durante participação no programa CB.Poder — uma parceria do Correio com a TV Brasília —, nesta quarta-feira (29/11).

Além da nova política da estatal, o presidente do Sindicombustível-DF apontou como responsável pelos aumentos a decisão do Governo Federal de elevar a tributação sobre combustíveis e disse que as possíveis soluções para resolver o alto preço seriam "mudanças nas eleições do ano que vem ou os políticos que estão agora verem que quem tem que pagar a conta da corrupção não são os brasileiros".
 

Confira a entrevista na íntegra:

 
 
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.