Investimentos registram maior alta desde segundo trimestre de 2013

Essa é a segunda alta trimestral da taxa de investimentos desde o quarto trimestre de 2013, quando foi iniciado o ciclo de quedas consecutivas da FBCF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/12/2017 11:52 / atualizado em 01/12/2017 13:00


Os investimentos foram o dado mais positivo do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre de 2017. A alta de 1,6% em relação aos três meses imediatamente anteriores superou as expectativas do mercado e foi o melhor resultado desde o segundo trimestre de 2013, quando a taxa de Formação Bruto de Capital Fixo (FBCF) saltou 3,8%.

Essa é a segunda alta trimestral da taxa de investimentos desde o quarto trimestre de 2013, quando foi iniciado o ciclo de quedas consecutivas da FBCF. Apesar desse indício de retomada da confiança dos investidores, em proporção ao PIB, a taxa de investimentos ainda é muito baixa. Passou de 16,3%, em 2016, para 16,1%, entre julho e setembro deste ano. Vale lembrar que especialistas não cansam de afirmar que os investimentos são fundamentais para que um país consiga crescer de forma sustentável e, para isso, é importante que esse indicador fique acima de 25% do PIB para garantir uma expansão econômica duradoura acima de 5% ao ano.

A estimativa da Tendências Consultoria para o crescimento da FBCF do terceiro trimestre era de 0,7% de alta, na margem. A instituição aposta que a taxa de investimento fique em 15,9% do PIB no final do ano. “Os investimentos estão sendo retomados, mas a continuidade desse crescimento dependerá do avanço das reformas, principalmente, a da Previdência, para garantir a recuperação da confiança”, destacou a economista Alessandra Ribeiro, da Tendências.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.