Brasil e Bolívia fecham parceria para combate ao crime organizado

O objetivo é estabelecer compromissos de cooperação policial para fortalecer a prevenção e a luta contra quaisquer manifestações criminosas, como terrorismo, tráfico de pessoas, de entorpecentes e de armas de fogo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/12/2017 14:36 / atualizado em 05/12/2017 14:40

Os governos boliviano e brasileiro estão comprometidos em atuar juntos no combate ao combate ao crime organizado e em promover o tráfego ferroviário entre os dois países. Nesta terça-feira (5/11), o presidente da República, Michel Temer, e o presidente da Bolívia, Evo Morales, definiram os termos dessa parceria em reunião no Palácio do Planalto. 


Em cerimônia, o ministro da Justiça e de Segurança Pública, Torquato Jardim, e o ministro de Governo da Bolívia, Carlos Romero Bonifaz, assinaram um acordo interinstitucional internacional para o combate ao crime organizado transnacional. O objetivo é estabelecer compromissos de cooperação policial para fortalecer a prevenção e a luta contra quaisquer manifestações criminosas, como terrorismo, tráfico de pessoas, de entorpecentes, de armas de fogo, além de roubo de veículos, lavagem de dinheiro, crimes cibernéticos e delitos comuns de fronteira. 

A ideia é que a parceria ocorra com operações e inteligências policiais das duas nações. Também participaram da cerimônia os ministros do Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, e de Obnras Públicas, Serviços e Moradia da Bolívia, Milton Claros Hinojosa. Essa cooperação tem por objetivo criar condições para incremento do tráfego ferroviário entre o Brasil e a Bolívia, além de estabelecer bases para o pleno aproveitamento da infraestrutura no projeto Corredor Ferroviário Bioceânico de Integração.

O corredor ferroviário vem sendo discutido por Brasil, Peru, Bolívia, Paraguai e Uruguai para a criação de uma rota ferroviária para encurtar a distância entre todos esses países e favorecer a interação comercial. A proposta permitirá o ligamento entre os portos de Santos, no Oceano Atlântico, ao de Ilo, no Peru, localizado no Oceano Pacífico. 


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.