Governo promete focar em empreendimentos ferroviário no ano que vem

Em balanço do Programa de Parcerias de Investimentos, ministro Moreira Franco anuncia Certificação Acreditada do InMetro para obras de infraestrutura

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/12/2017 21:07

O governo vai focar esforços para destravar os investimentos em ferrovias em 2018, garantiu o secretário-geral da Presidência da República, Wellington Moreira Franco, nesta quarta-feira (20/12), ao fazer um balanço do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), agora chamado Avançar Parcerias. O ministro também disse que o projeto de lei da privatização da Eletrobras, em análise na Casa Civil, poderá ser encaminhado ao Congresso até sexta-feira. E anunciou uma certificação do InMetro para obras de infraestrutura.

Em 18 meses, dos 145 projetos do PPI, 70 foram concluídos, com 20 leilões realizados e 50 contratos assinados, que renderam aos cofres públicos R$ 28 bilhões em outorga. “Focamos nos R$ 142 bilhões que serão investidos nos projetos, porque isso vai gerar emprego e renda é indutor do crescimento”, afirmou Moreira Franco. O ministro destacou que o governo entrega hoje a obra da “maior linha de transmissão do país”, que liga a Usina de Belo Monte ao Rio de Janeiro.
 

Conforme o ministro, a projeção para 2018 é de mais R$ 132,7 bilhões em investimentos com outros 75 projetos, dos quais 55 no setor de transporte. “Precisamos nos dedicar à questão ferroviária. Vamos mobilizar nossa capacidade trabalho para destravar os investimentos nessa área porque precisamos fazer uma entrega robusta do sistema ferroviário”, disse.

Sobre a privatização da Eletrobras, Moreira Franco ressaltou que, se a Casa Civil finalizar a análise do projeto de lei esta semana, ele será encaminhado ao Congresso antes do recesso parlamentar. “Se isso não ocorrer será feito assim que a Casa reabrir”, disse.

Após o balanço, Moreira Franco pediu que os técnicos anunciassem o lançamento de um selo de qualidade para os projetos de infraestrutura. O objetivo é garantir empreendimentos com excelência em engenharia, cumprimento de prazos e eficiência nos processos. Segundo o governo, a Certificação Acreditada, conferida pelo InMetro a empresas de auditoria, será uma ferramenta para facilitar o financiamento e reduzir o custo do crédito e de seguros. 

O diretor do InMetro, Luiz Machado dos Santos, explicou que o instituto vai “acreditar” as empresas com expertise na área. Hoje, são 10 candidatas. Os técnicos do governo explicaram que, no Brasil, a prática é nova, mas no mundo existe há muitos anos. Como representará um custo adicional aos empreendedores que quiserem obter o selo, o governo está apenas recomendando a certificação. No entanto, a obrigatoriedade poderá constar nos editais publicados pelas agências reguladoras. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.