oferecimento

Falhas mais comuns

Veja equívocos que podem levar o contribuinte a ter problemas com o Fisco

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/04/2016 12:46

Omissão de rendimentos: a falta de informação sobre algum tipo de renda que o contribuinte obteve em 2015 pode ser motivo para cair na malha fina, como aluguéis e remunerações por serviços esporádicos. Omissão de rendimentos de dependentes: muitas pessoas declaram aposentados como dependentes, mas não informam a renda deles. Também muitos deixam de informar a renda de filhos que fazem estágio. Agora, é obrigado informar o CPF de dependentes a partir do 14 anos. Acréscimo de despesas: as pessoas acreditam que podem fabricar gastos para aumentar o imposto a receber ou evitar o pagamento de tributos. Esquecem que o Fisco fica de olho quando determinadas despesas aumentam de um ano para o outro. Ganho de capital: os contribuintes não lançam os lucros com vendas de imóveis e com aplicações financeiras. Quem ainda não recolheu o imposto de devido, deve fazê-lo por meio do carnê-leão, com multa e juros, antes de enviar a declaração à Receita. Despesas médicas: gastos com saúde podem ser deduzidos integralmente, desde que o contribuinte tenha recibos verdadeiros para comprová-los. As pessoas acham que podem aumentar o valor das despesas, mas o Leão cruza todas as informações. Médicos, dentistas e outros profissionais são obrigado, agora, a informar os CPFs da clientela à Receita. Pensões: é muito comum o declarante não listar na prestação de contas à Receita valores referentes a pensão alimentícia. Quem pagou, certamente, vai abater os valores. Previdência privada: muitos contribuintes confundem os dados sobre previdência privada. Somente contribuições ao PGBL (Plano Garantidor de Benefício Livre) podem ser abatidas do IR. A dedução é de até 12% da renda tributável. Os dados devem ser lançados na ficha "pagamentos efetuados". Já o VGBL (Vida Gerador de Beneficio Livre) precisam ser informados na ficha "bens e direitos". Digitação incorreta: pode parecer bobagem, mas muita gente tem a declaração retida na malha fina por usar ponto para separar centavos. O formulário da Receita só aceita a vírgula. O melhor é revisar a declaração, checando tudo antes de enviar. Se houver um campo em que o programa insiste em pedir uma informação que você não tem, delete-o.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.