oferecimento

Não tenha medo da primeira declaração do Imposto de Renda

Escolha o modelo da declaração, separe documentos e comprovantes e evite afobação de última hora

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/03/2017 08:02

Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press

Prestar contas ao fisco pela primeira vez pode parecer um bicho de sete cabeças. A dica de ouro dos especialistas para os novatos é não preencher a declaração no fim do prazo. O primeiro passo é conferir se você realmente é obrigado a prestar contas ao Leão, seja por renda acima de R$ 28.559,70, seja por preencher algum dos outros critérios estabelecidos pela Receita Federal.

É importante ter todos os comprovantes de rendimentos, extratos de gastos que serão deduzidos e de aplicações financeiras em mãos. Isso facilita o preenchimento da declaração. “Ter organizada a vida financeira no ano-base em questão,  1º de janeiro a 31 de dezembro de 2016, ajuda muito”, aponta Claudionei Santa Lucia, diretor da CSL Assessoria Contábil.

A turismóloga Andreia Nascimento Borges, 30 anos, foi promovida no ano passado e, com isso, o salário aumentou e ela saiu do limite de isenção. “Mais dinheiro no bolso e mais uma obrigação”, reconhece. Como ainda não sabe como preencher a declaração, preferiu pedir ajuda a um contador. “Foi tudo bem tranquilo, ele listou os documentos necessários e tirou algumas dúvidas. Achava que poderia deduzir as mensalidades da academia, por exemplo”, relembra.

Roberto Vertamatti, diretor-executivo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), ressalta que o preenchimento da primeira declaração deve ser feito com cautela, pois o documento acompanhará o contribuinte daqui para frente. “Qualquer falha pode implicar consequências no futuro”, argumenta.

Para conseguir todas as informações, o contribuinte deve solicitar extratos à empresa em que trabalha, ao banco, à operadora de planos de saúde. Os documentos e informes devem ser originais pois, caso a Receita Federal solicite que o contribuinte apresente quaisquer explicações, não serão aceitas cópias. Nem digitalizações. “Além disso, devem ser guardados por cinco anos”, complementa Vertamatti.

Mobile
A Receita oferece a possibilidade de preencher a declaração pelo computador, celular ou tablet. Mas a opção mobile pode não ser muito viável para declarações completas”, alerta Claudionei Santa Lucia. O especialista lembra que deixar para última hora pode ser um tiro no pé, já que a pessoa pode enfrentar dificuldades no servidor do Fisco. “Dedique um tempo para essa tarefa e faça com antecedência, assim é possível revisar tudo antes de enviar”, aconselha. Rogério Kita, diretor técnico da NK Contabilidade, lembra que todos os bens devem ser incluídos na declaração, mesmo os que ainda não tenham sido quitados. “Quem declarar pela primeira vez deve informar os saldos iniciais de 2015, independentemente de ter apresentado a declaração no ano anterior e informar os saldos do exercício de 2016”, aponta.

Escolher entre o modelo simplificado ou completo é mais fácil do que parece. O próprio programa do ajuste anual permite simular a declaração nos dois modelos e indica opção mais vantajosa ao contribuinte. O simplificado permite desconto de 20% da renda tributável do ano e é uma boa opção para quem não tem muitas despesas para deduzir.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.