oferecimento

Atenção para evitar erros na hora de preencher a declaração do IR

Omissão de rendimentos está entre as principais irregularidades encontradas pelo Fisco nas declarações

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/03/2017 08:00

Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press

 

Errar é humano, mas é possível evitar problemas com a Receita Federal. Um número trocado ou omissões de rendimentos podem levar o contribuinte para as garras do leão. É importante preencher a declaração com antecedência, com todos os comprovantes e extratos em mãos e checar todas as informações antes de enviar.



De acordo com especialistas, os erros mais comuns estão relacionados aos rendimentos. “Valores recebidos de salários, remunerações  temporárias, ações judiciais, pensões, aposentadorias e aluguéis precisam ser informados”, lista o professor de economia da Estácio, Arthur Pullen.

Todas as empresas entregam à Receita um documento com os valores pagos aos funcionários. Caso o contribuinte informe um valor diferente, está sujeito à malha fina. O professor lembra que, se houver inconsistências entre as informações, o contribuinte será chamado a prestar esclarecimentos ao Fisco. “Qualquer valor acima do declarado pela fonte pagadora será percebido”, ressalta.

Se o contribuinte tem dependente e esse possua algum tipo de renda, mesmo que não tributável, o valor recebido precisa ser informado. “As pessoas devem incluir possíveis rendimentos dos filhos, esposas ou pais, mesmo que sejam isentos de tributação como bolsas de estágio ou aposentadorias”, menciona. Outro erro apontado pela Receita é a inclusão de dependentes que aparecem em outra declaração ou fizeram a própria prestação de contas.

 

Despesas com saúde


Também é necessário ter cuidado na hora de declarar despesas com saúde. “Verifique se tem todas as notas fiscais das consultas e lembre de mencionar o CPF do médico. Muitas vezes são lançadas despesas que foram reembolsadas pelo plano de saúde, o que pode gerar um problema”, alerta Luiz Henrique Mazetto, especialista em Imposto de Renda, sócio do PLKC Advogados.

Os contribuintes costumam confundir os planos de previdência privada, de acordo com Veronezi. O especialista explica que apenas as contribuições ao Plano Garantidor de Benefício Livre (PGBL) podem ser deduzidas, até 12%, no IR.  “Quem optou pelo Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) lança na ficha de Pagamentos e só poderá deduzir quando resgatar o valor investido” acrescenta. Após revisar e enviar a declaração, se o contribuinte perceber que alguma informação está incorreta, poderá fazer a retificação a qualquer momento antes de ser chamado pela Receita. Para isso, é necessário informar o número do protocolo de transmissão da declaração anterior.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.