SIGA O
Correio Braziliense

Irmãs tocam um café repleto com inspiração na arquitetura brasiliense

Cidade serviu como inspiração para cardápio do local.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/04/2016 11:30 / atualizado em 21/04/2016 17:54

Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press

 

Brasília é a grande inspiração dos bolos, das tortas e da infinidade de doces servidos no Labecca Café e Bistrô. Frutas típicas da região enriquecem as receitas, e os monumentos emblemáticos da capital servem de modelo para as produções das irmãs cujo nome de família batiza a casa.

Flávia, 30 anos, é a responsável pela elaboração dos produtos, que resgatam sabores da infância e receitas de família para criar uma culinária típica da cidade. Amanda, 35, cuida do contato com o cliente; e cabe a Fernanda, 32, abastecer as redes sociais. Juntas, elas constroem, há seis anos, um café com alma brasiliense.

A criatividade não tem fim. Uma flor típica ou uma obra de Niemeyer, por exemplo, pode ser a inspiração para a elaboração dos produtos temáticos. “Certa vez, recebi a encomenda de um bolo com o formato da Catedral, porque o aniversariante era apaixonado por Brasília”, conta Flávia.

Em outros casos, um passeio pela cidade traz uma ideia. “Às vezes, andando pelo Parque da Cidade, vejo uma flor no chão e levo para casa para aprender o desenho e reproduzir nos bolos”, explica a doceira. Ela também já atendeu a um pedido cujo prédio homenageado foi o Memorial JK. “As pessoas costumam solicitar elementos que tenham relação com Brasília”, afirma.

As receitas mais badaladas no café são aquelas com tempero de casa. “O Carrossel (sobreposição de camadas de brigadeiro, brownie, farofa doce e sorvete de vanila) é uma adaptação de uma receita da minha avó. O bolo de brigadeiro também, tanto que, até hoje, no Natal em família, nós o fazemos”, diz.

A ideia de montar um café partiu de Flávia, que cozinha desde os 16 anos. Após concluir cursos de confeitaria no exterior, ela investiu na carreira. Com o tempo, a demanda cresceu, e ela convidou Amanda para ajudá-la no negócio. Como caminho natural, Fernanda chegou para colaborar com o projeto. Ao gerir o doce negócio, as três não deixam as implicâncias de irmãs interferirem. “Fazemos a separação de funções para evitar brigas”, explica Amanda.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade