SIGA O
Correio Braziliense

Festa dos 56 anos de Brasília terá vasta programação cultural

Confira as comemorações do aniversário de Brasília. O destaque fica para a programação musical, com apresentações da Orquestra Sinfônica e de bandas, como o Móveis Coloniais de Acaju

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/04/2016 07:32 / atualizado em 21/04/2016 08:07

Irlam Rocha Lima , Maria Eduarda Cardim - Especial para o Correio /

Capital que, ao longo de cinco décadas, acolheu manifestações culturais diversas, originárias de vários pontos do país e do mundo, Brasília tem na música a arte mais representativa. Uma prova disso é a multiplicidade rítmica que dá o tom na comemoração dos 56 anos da cidade, em uma série de shows que vai ser apresentada em palco instalado na área da Torre de TV, hoje e amanhã, a partir das 17h. Outro destaque é a exposição do artista plástico Toninho Euzébio “Intervenções no Aeroporto de Brasília”, aberta até o fim de abril.

	Romulo Juracy/Esp. CB/D.A Press - 25/3/14


A comemoração não é só no Plano Piloto. A programação inclui concerto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, no teatro do Sesc no Gama, hoje, às 18h; Mostra de Cinema Feminino de Brasília hoje e amanhã, às 14h30, no Museu Vivo da Memória Candanga (Núcleo Bandeirante), onde estão em cartaz as exposições dos artistas plásticos Delei, Paulino Aversa e Maria José Costa Sousa.

No centro da cidade, no Memorial dos Povos Indígenas (Eixo Monumental), o público pode apreciar a mostra Armadilhas indígenas, sob curadoria do artista plástico Bené Fonteles. Até 29 de abril, das 9h às 17h, na área externa do museu, haverá workshop de pintura corporal e feira de artesanato, como parte da celebração do Dia do Índio.

Hoje, na Torre de TV, uma série de shows tem início às 17h. Quem se apresenta na abertura é o Taryn Quarteto. Na sequência, sobem ao palco as bandas brasilienses Scalene e Plebe Rude, e a pernambucana Nação Zumbi. “No show da Plebe, que dá sequência à turnê do álbum Nação daltônica, do qual vamos tocar Sua história, Anos de luta e Mais um ano você. Mas fazem parte do set list as consagradas Este ano, Proteção, O que se faz e Até quando esperar”, anuncia Philippe Seabra, guitarrista e vocalista da banda.

Amanhã, quem abre a programação, às 18h, é o guitarrista e compositor Pedro Martins, nome destacado da música instrumental brasiliense. Depois dele, entra em cena a veterana dupla caipira Zé Mulato & Cassiano. O regueiro Renato Matos faz show em seguida. Já o cantor e guitarrista Dillo mostra seu trabalho antes do concerto do Móveis Coloniais de Acaju, no encerramento da festa, por volta das 22h.

“Em nossa apresentação, vamos mostrar músicas que estão registradas nos três CDs e dois DVDs que lançamos ao longo da carreira. Trouxemos de volta ao set list Cheia de manha e Sem palavras, que não tocávamos há algum tempo. Elas se juntam a O tempo, Copacabana e Vejo em teus olhos, que os fãs do Móveis sempre querem ouvir”, adianta o baixista Fábio Pedrosa.

No aeroporto
Segundo maior aeroporto no quesito movimentação de passageiros, o Aeroporto Internacional de Brasília recebeu ontem o artista Toninho Euzébio para a produção ao vivo de ilustrações para a exposição Intervenções no Aeroporto de Brasília. As 10 obras produzidas em homenagem aos 56 anos da cidade ficarão expostas a partir de hoje até o fim de abril no túnel que liga o píer sul ao píer norte de embarque.

O publicitário e artista plástico Antônio Carlos Euzébio Pereira, 50 anos, mais conhecido como Toninho Euzébio, mescla fotografia com desenho ao retratar cenas do cotidiano da cidade com um toque de humor. Essa foi a proposta da homenagem produzida ao vivo no saguão de check-in, salas de embarque, pista de pouso e decolagem do Aeroporto de Brasília.

O grande desafio do artista foi criar as obras em um ambiente fechado e com pessoas ao redor observando o trabalho. “Normalmente, produzo em ambientes externos. O grande desafio foi a limitação de espaço. Estava inseguro no início, mas fiquei feliz com o resultado final”, conta. Toninho afirma que poder participar da homenagem é um privilégio. “A oportunidade de trazer obras para um lugar movimentado é fantástica. Pessoas de fora têm a chance de conhecer um pouco de Brasília e dos artistas daqui”, comenta.

Nascido em Goiânia, 209km distante de Brasília, Toninho se mudou para a capital em 1972, quando o pai trouxe a família para onde trabalhava. Curtiu a infância na cidade e a viu crescer, o que se transformou em uma grande admiração. Hoje, mora aqui e aproveita as horas livres para descobrir novos lugares. “Ainda não fiz obras em todos os pontos de Brasília. Tenho vontade de fazer na Torre Digital e no Guará, onde morei”, conta.

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional

Quando: hoje
Local: Sesc no Gama
Horário: 18h

Shows

Hoje, às 17h: Taryn Quarteto, Scalene, Plebe Rude e Nação Zumbi
Amanhã, às 18: Pedro Martins, Zé Mulato & Cassiano, Renato Matos, Dillo e Móveis Coloniais de Acaju
Local: Torre de TV
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
henrique
henrique - 21 de Abril às 12:02
Entre o que temos a comemorar está o excelente atendimento nos hospitais, nossas ruas e avenidas com asfalto de qualidade assim como as calçadas e meio fios pintados, a distribuição de medicamentos é uma excelencia marcante que deve ser destacada sem falar no transporte público de forma geral que é também exemplo que exportamos para outras capitais. O povo agradece por tudo isto ao governadores passados e o atual, muito bons!

publicidade