SIGA O
Correio Braziliense

Empresário deixa a família em São Paulo para se casar e morar em Brasília

Recém-formada, a família tem sete meses de existência, dois integrantes apaixonados, alguns desafios e muito amor por Brasília; "fazemos planos para viver aqui", garante o casal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/04/2016 18:30 / atualizado em 21/04/2016 18:49

Juliana Contaifer

Vinícius Santa Rosa/Esp. CB/D.A Press
 

 

Família não precisa ser grande. Começa reduzida, enxuta, novinha em folha. Assim é a de Giovanna Abbade (agora também Coev) e João Paulo Coev, ambos com 25 anos. Os dois se conheceram há nove anos, em um carnaval de rua no interior de São Paulo. Ela, goiana, morava em Brasília com os pais. Ele, paulista, vivia em Santos. Começaram um relacionamento a distância, que durou anos, até que João Paulo resolveu se mudar para Brasília atrás da amada. Em setembro do ano passado, o casal subiu ao altar para formar a própria família.

Desde então, enfrentam os desafios típicos de uma família iniciante. “Ele já morava sozinho. Eu, porém, sou filha única, vim da casa dos meus pais. É bem diferente. Mas ele vai me ensinando aos pouquinhos, me ajudando”, conta Giovanna. O casal pensa em aumentar a família mais para a frente, pois, garante, ainda não é a hora. Ela estuda para concurso; ele está abrindo uma empresa. Por enquanto, o gato faz as vezes de filho, e o desafio do momento é afinar as rotinas. “Eu gosto de desafios, e casar-se é um deles”, explica o empresário.

Mas uma certeza que os dois tem: Brasília é a cidade certa para fincar raízes. O choque inicial não foi tão positivo, mas, hoje, Giovanna e João Paulo se declaram completamente apaixonados pela capital federal. “Aqui, se tem um estilo de vida que parece muito com o que se vê lá fora. É um pouquinho difícil se adaptar no começo, é uma cidade feita de tribos, onde o status social é importante. Mas, em contrapartida, é segura. O clima — tanto o social quanto o meteorológico — me agrada. Não sou brasiliense, mas me sinto bem aqui. Eu me sinto um pouco dono de Brasília também”, conta João Paulo.

Para a advogada, Brasília foi um amor à primeira vista. A identificação com as pessoas e com o local aconteceu muito rápido. Giovanna explica que a capital é uma cidade cheia de oportunidades e opções e, ao mesmo tempo, não perde a tranquilidade. “Não pensamos em sair de Brasília, fazemos planos para viver aqui.”

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade