Crônica: Cada minuto ao lado dela é um presente!

"Olhe profundamente nos olhos dela, enxergue a beleza, a pureza da sua alma. Permita que venham as lágrimas, os suspiros, as gargalhadas%u2026 Abrace, beije, faça carinho nos cabelos dela"

postado em 06/05/2015 13:18 / atualizado em 06/05/2015 13:22

Desde que me mudei para Brasília, depois de passar mais de 20 anos longe da minha família, tenho me dedicado a resgatar a profundidade dos laços mais fortes da minha vida. E, nessa nova dinâmica, posso afirmar que o que tem me dado mais prazer é o convívio diário com minha mãe! Sem sombra de dúvidas, essa tem sido a melhor parte dessa minha nova fase. Acordar cedo para fazer uma caminhada de mãos dadas com ela, deitar em seu colo, fazer massagem em seu corpo já fragilizado pelo tempo… Cada minuto ao lado dela é um presente!

Minha mãe é uma mulher linda, gentil e amorosa. As pessoas costumam chamá-la de Gilkinha por sua estatura pequena, mas eu só chamo minha mãezinha de Gilkíssima. O que vejo ao olhar para essa mulher incrível é uma gigante, cuja força é capaz de dar sustentação emocional a um marido, a quatro filhos e a oito netos. Todos saudáveis e confiantes, alimentados pela autoestima gerada por ela.

Estamos a uma semana do Dia das Mães e estou preparando para ela surpresas, cartas, presentes e passeios para homenageá-la. Quero escolher os meus melhores pensamentos, os meus melhores sentimentos para oferecer a essa deusa que me gerou, me deu a luz da vida e me criou fazendo sempre o melhor que pôde.

Gostaria de fazer um convite a você, leitor. Aproveite cada minuto de hoje até o próximo domingo para se concentrar na relação com a sua mãe. Se ela ainda estiver viva, ofereça pequenas e grandes demonstrações de sua gratidão, de seu amor, de sua alegria, por ter tido a sorte de vir ao mundo através dela. Mostre a ela que você tem plena consciência da enorme importância que ela tem na sua vida. Olhe profundamente nos olhos dela, enxergue a beleza, a pureza da sua alma. Permita que venham as lágrimas, os suspiros, as gargalhadas… Abrace, beije, faça carinho nos cabelos dela.

Estreite os laços de afeto genuíno que nenhuma outra relação proporciona tão integralmente. Tire um tempo para ouvi-la, pergunte tudo o que você tiver vontade de saber sobre ela, sobre você e sobre a visão de mundo dela. Compartilhe, conte para ela sobre seus sonhos, seus receios, suas atividades diárias. Permita que a intimidade entre vocês se expanda e cure cada ferida do seu ser. E, se ela já não estiver mais presente, faça tudo isso em silêncio. Recolha-se e encontre-a dentro de você. Ela merece esse presente.

Por Maria Paula 

* * *