Especial oferecido por:

publicidade

Festival

Mostra Panorama Brasil dará voz a obras que não estiveram no circuito comercial

Entre os filmes estão Mais do que eu possa me reconhecer, de Allan Ribeiro, e Olhar de Nise, de Jorge Oliveira e Pedro Zoca

postado em 14/09/2015 18:55

Para dar voz a obras nacionais de grande qualidade que ainda não foram exibidas no circuito comercial brasiliense, o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro chega a 48º edição. Na mostra Panorama Brasil, que ocorrerá desta terça-feira (15/9) até 22 de setembro, no Cine Cultura Liberty Mall, serão exibidos cinco longas-metragens que mostram os novos talentos da produção cinematográfica brasileira.

Dentre os filmes que serão exibidos está o ganhador do Festival de Tiradentes, Mais do que eu possa me reconhecer, de Allan Ribeiro. O documentáio retrata a profundidade da solidão vivida por Darel valença Lins em apenas oitocentos metros quadrados. O artista plástico descobre que a visão no espelho já não lhe representa mais, por isso passa a usar a videoarte como fuga emocional e companheira inseparável.

Outro documentário que também vai ao ar no festival é 5 vezes Chico - o velho e sua gente, de Izabella Faya. No longa, os cinco diretores de diferentes estilos cinematográficos, Gustavo Spolidoro, Ana Rieper, Camilo Cavalcante, Eduardo Goldenstein e Eduardo Nunes, documentam a fé, as paixões e as lendas das comunidades banhadas pelo Rio São Francisco.

Em Olhar de Nise, Jorge Oliveira e Pedro Zoca contam a história de Nise da Silveira, a alagoana valente que revolucinou a psiquiatria no Brasil. Acusada de comunismo no Governo Getúlio, ela utilizou a arteterapia para o tratamento das doenças mentais em lugar do choque elétrico.

Na área da ficção, o diretor Ale Paschoalini entra em cena com Asco. No filme, as necessidades e os desejos de um coração partido são representados em preto e branco como uma forma destruição venenosa.

Para finalizar em um contexto ficcional, André Michiles, Diogo Martins e Fábio Bardella, apresentam Através. No longa, Raul Castro revoga a lei da "carta branca", que obrigava os cubanos pedirem autorização para viajar ao exterior, gerando em um período de reformas e incertezas.

Serviço


Dia 17 de setembro, às 17h, exibição do filme Mais do que eu possa me reconhecer (2015, 72min), de Allan Ribeiro.Entrada: R$ 12 e R$ 6 (meia). Classificação indicativa livre.

Dia 18 de setembro, às 17h, exibição do filme Através (2015, 105min), de André Michiles, Diogo Martins e Fábio Bardella. Entrada: R$ 12 e R$ 6 (meia). Não recomendado para menores de 16 anos.

Dia 19 de setembro, às 17h, exibição do filme Olhar de Nise (2014, 71min), de Jorge Oliveira e Pedro Zoca. Entrada: R$ 12 e R$ 6 (meia). Classificação inicativa livre.

Dia 20 de setembro, às 17h, exibição do filme 5 vezes Chico - o velho e sua gente (2015, 90min), de Gustavo Spolidoro, Ana Rieper, Camilo Cavalcante, e Eduardo Goldenstein, Eduardo Nunes. Entrada: R$ 12 e R$ 6 (meia). Classificação indicativa livre.

Dia 21 de setembro, às 17h, exibição do filme ASCO (2014, 71min), de Ale Paschoalini. Entrada: R$ 12 e R$ 6 (meia). Não recomendado para menores de 14 anos.

Últimas Notícias

publicidade

* * *