publicidade

Filme sobre Jean-Claude Bernardet abre terceira noite do Festival

O crítico belga-brasileiro, que estrelou o longa "A destruição de Bernardet", ainda será homenageado no dia 27

postado em 22/09/2016 16:29 / atualizado em 22/09/2016 18:12

Alexandre de Paula - Especial para o Correio /

O homenageado deste ano no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro é o crítico, realizador audiovisual e, recentemente, ator, Jean-Claude Bernardet. O belga-brasileiro completa 80 anos em 2016 e é o protagonista do longa A destruição de Bernardet, um documentário com toques de ficção sobre sua vida e suas relações com outros profissionais do cinema.

O filme tem roteiro de Cláudia Priscila e Kiko Goifman, amigos de Bernardet, que construíram o filme em conjunto com o protagonista: “A ideia surgiu em um dos jantares que eu, Kiko e Jean-Claude fizemos juntos”, conta Cláudia.

As cenas foram captadas durante quase um ano, gravando entrevistas e encontros de Bernardet com pessoas que marcaram sua vida, tais como Tata Amaral e Cristiano Burlan. Segundo a diretora e roteirista, não há uma margem definida entre documentário e ficção: “A gente sempre fala desse filme como um filme, é uma mistura de linguagens”, afirma.


Reprodução/Internet

 

O Festival
A diretora repete a parceria com Pedro Marques. Juntos venceram a categoria de melhor curta de ficção em 2012, com o filme Vestido de Laerte. “É um festival pelo qual eu tenho uma relação de muito carinho e respeito, estou muito feliz de ter a estreia nacional em Brasília”, comenta Cláudia.

O filme estreia hoje, às 19h, no Cine Brasília e será debatido amanhã, no Kubitschek Plaza Hotel, com a presença de Bernardet. A homenagem fica para dia 27, data das premiações, com a entrega da medalha Paulo Emílio Salles Gomes.

Além da homenagem do próprio Festival, a Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) promoverá um seminário no dia 25 para discutir a relevância de Bernardet no cinema brasileiro. Entre os convidados estão Tata Amaral, Mateus Araújo, Luiz Zanin Oricchio e Orlando Pinto.

O presidente da Abraccine, Paulo Henrique Silva, justifica a homenagem: “Bernardet é um dos maiores teóricos de cinema do Brasil e do mundo, foi um dos primeiros a analisar com profundidade o cinema brasileiro e trouxe um olhar até hoje bastante original”.

O personagem
Jean-Claude Bernardet é um dos grandes nomes do cinema nacional, atuou como crítico de cinema, professor, pesquisador, diretor e ator. Foi um dos professores que ajudou a desenhar o curso de cinema da UnB e atuou com intervenções críticas importantes durante o período de eclosão do Cinema Novo.

Segundo Cláudia Priscila, a tentativa é de desconstrução desse mito: “As pessoas se referem a Jean-Claude como Bernardet, ele é quase uma instituição. Quero mostrar o ser humano que se recria aos 70 e começou a atuar a partir daí.”

A diretora destaca a dicotomia do homem e da imagem: “Fazer esse filme com o Jean-Claude foi o maior desafio porque eu estava documentado uma pessoa que eu conheço intimamente e também uma pessoa que alterou e segue alterando a minha forma de pensar cinema”.

 

Programação

Hoje, às 19h 
Estréia do filme A destruição de Bernardet (Cine Brasília)

Dia 23, às 11h30 
Debate sobre o filme A destruição de Bernadet (salão Caxambu do Kubitschek Plaza Hotel)

Dia 25, às 14h30 
Seminário Bernardet 80 anos: o impacto de seu pensamento no cinema brasileiro

 

49° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

De 20 a 28 de setembro no Cine Brasília (106/107 Sul). 

 

 

 

 

 

Últimas Notícias

Últimas Notícias Veja Mais

* * *