publicidade

Relações humanas são destaque na tela

Domingo tem sessões cheias durante a programação do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

postado em 27/09/2016 07:34

Helio Montferre
 

 

O domingo começou agitado desde a tarde, com sessões mais cheias que o comum. Antes da mostra competitiva, não se comentava outra coisa no hall de entrada do festival que não fosse os filmes Cora Coralina — Todas as vidas, de Renato Barbieri; e Rosinha, de Gui Campos. Participante da Mostra Brasília o filme sobre a poeta goiana mexeu com o coração do público do festival, assim como o curta que aborda o trio amoroso com Maria Alice Vergueiro, Andrade Junior e João Antonio.

O destaque da primeira sessão foi para o longa Vinte anos, de Alice de Andrade. A diretora dedicou a exibição do filme à sua mãe, que lutou contra a ditadura militar no Brasil. “Vinte anos é um filme de amor sobre Cuba e suas características peculiaridades”, afirmou Alice, filha do cineasta Joaquim Pedro de Andrade

 



A noite de domingo também trouxe ao festival o único representante do Distrito Federal na mostra competitiva, o longa Malícia, de Jimi Figueiredo. Com uma equipe de peso, incluindo atores como Viviane Pasmanter, João Baldasserini e Marisol Ribeiro, a chegada do elenco deixou o hall de entrada do Cine Brasília agitado. Enquanto a sessão não começava, o público tirou foto e tietou bastante os atores. Vivianne Pasmanter agradeceu ao público do festival pela recepção calorosa de sempre e disse que independentemente do resultado, participar de Malícia foi uma experiência incrível para sua carreira. A abertura da sessão foi marcada por um protesto do diretor Cláudio Assis, que subiu ao palco entre a apresentação de curtas, e se manifestou contra a censura.

Últimas Notícias

Últimas Notícias Veja Mais

* * *