'O nó do diabo' é representante do terror no festival

O filme de Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abé e Jhésus Tribuzi será exibido na quarta-feira (20)

postado em 15/09/2017 06:00 / atualizado em 15/09/2017 08:58

Correio Braziliense

Vermelho Profundo/Divulgação


Representante do terror no festival, O nó do diabo é uma criação coletiva da Vermelho Profundo. De Campina Grande (PB), a produtora busca promover a reflexão do público por meio de gêneros cinematográficos consagrados (como o horror, a ficção-científica, o thriller). Faz isso sem medo de se descolar de regras e clichês.

Em O nó do diabo, o horror é usado para falar sobre escravidão. Derivado de uma série, o longa é contado em cinco partes que têm como ligação uma fazenda tomada por acontecimentos tenebrosos há mais de 200 anos.

O nó do diabo
De Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abé e Jhésus Tribuzi. (2016, PB, 124min, não recomendado para menores de 14 anos) Com Fernando Teixeira, Zezé Motta, Isabél Zuaa, Cíntia Lima, Edilson Silva, Yurie Felipe da Silva e Everaldo Pontes.

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO
20 de setembro

Mostra 50 anos em 5 dias (entrada franca)
14h
No Cine Brasília (EQS 106/107), Quintal, de André Novais Oliveira (2015, 20min, MG, 16 anos) e O padre e a moça, de Joaquim Pedro de Andrade (1965, 91min, 18 anos).
às 18h, no Museu Nacional da República, Amassa que elas gostam, de Fernando Coster (1998, 15 min, 14 anos) e Alma corsária, de Carlos Reichenbach (1993, 116min, 16 anos).

Mostra 50 anos em 5 dias
 — Registros de uma história (entrada franca)
16h
No Cine Brasília, Cine São Paulo, filme de Ricardo Martensen e Felipe Tomazelli (2017, 
78min, SP).

Mostra Brasília 

(entrada franca)
18h30
No Cine Brasília, com os filmes: Afronte, de Marcus Azevedo e Bruno Victor (16min), Habilitado para morrer, de Rafael Stadniki (19min, 14 anos), A inviolável leveza do ser, de Júlia Zakarewicz (2min, classificação indicativa livre), Jeitosinha, de Johil Carvalho e Sérgio Lacerda (90min, 12 anos)

Mostra competitiva

21h
No Cine Brasília (EQS 106/ 107), com o curta Tentei, de Lais Melo (2017, 14min, PR, 14 anos) e o longa O nó do diabo, de Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abé e Jhésus Tribuzi (2016, 124min, PB, 16 anos).

Últimas Notícias

Últimas Notícias Veja Mais

* * *