Heloisa Passos dedica filme à democracia

O tom político marcou a noite, que teve como apresentador o ator Antonio Pitanga e seu filho, Rocco

postado em 19/09/2017 22:16 / atualizado em 20/09/2017 08:42

Nahima Maciel

Nahima Maciel


A diretora de Construindo pontes, filme exibido nesta terça (19/09) na mostra competitiva do Festival de Brasília do Cinema brasileiro, dedicou o longa à democracia. O filme, que trata da relação da diretora com o próprio pai, não poderia ter sido feito, segundo ela, se não vivesse em um país democrático. 

"Mais que 'fora, temer', necessitamos de respeito , transparência, cidadania, democracia. Dedicamos o filme às pontes que ainda precisamos construir", disse Heloisa, ao subir ao palco do Cine Brasilia para apresentar o filme. 

O tom político marcou a noite, que teve como apresentador o ator Antonio Pitanga e seu filho, Rocco. Pitanga lembrou ao público que o festival é um espaço de resistência e que houve épocas difíceis durante a ditadura. "Brasilia  tem sua importância  fundamental , sempre será uma grande  tribuna da democracia e da cultura. Quero, do fundo da minha alma, agradecer a esse povo, que tem uma cultura voltada para a democracia, porque aqui pegamos tempo de chumbo e nunca arredamos o pé", disse Pitanga.

Também em tom de protesto, o diretor Marcus Curvelo apresentou o curta Mamata, exibido antes do longa de Heloisa Passos. Curvelo contou que criou o personagem Joder como um sujeito meio pedido e, diante da crise política e econômica vivida pelo país, começou a imaginar como a criatura reagiria. "No último ano, com essa situação de absurdo golpista e tudo que está acontecendo, comecei a me questionar como seria o Joder nessa crise toda. E aí surgiu o Mamata", disse, sob alguns gritos de "Fora, Temer!".

Últimas Notícias

Últimas Notícias Veja Mais

* * *