Festival de Brasília chega ao sexto dia da Mostra Competitiva

'Por trás da linha de escudos' foi o longa desta quinta-feira

Alexandre de Paula/Esp. CB/D.A Press

 
Sexto dia da Mostra Competitiva do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, a noite de quinta-feira (21/9) teve a exibição de um longa e dois curtas, além da programação da Mostra Brasília. 

Os apresentadores dos filmes da noite, no Cine Brasília, foram a cantora brasiliense Ellen Oléria e o ator Fernando Eiras. 

O curta Torre, de Nádia Mangolini, conta a história de quatro irmãos, que são filhos de um dos primeiros desaparecidos políticos durante a ditadura militar.

A diretora exaltou o caráter histórico do filme. "Agradeço ao espaço e à família que compartilhou histórias tão ricas e íntimas com a gente. O tema de Torre é importante principalmente num momento como esse em que um general se vê no direito de pedir o retorno do regime militar", afirmou.

Baunilha, de Leo Tabosa, foi o outro curta da noite. Com temática sexual, o filme pernambucano trouxe adeptos do sadomasoquismo, vestidos a caráter, para divulgar a produção.

"Baunilha faz parte de uma trilogia e no filme acompanhamos a história de um mestre do fetiche. Dedico essa sessão a todos os homens e mulheres movidos pelo desejo", disse o diretor. 

Por trás da linha de escudos, de Marcelo Pedroso, foi o longa da noite. O filme mostra a rotina de um Batalhão de Choque da PM depois das manifestações de junho de 2013.

No palco, Pedroso agradeceu o espaço e falou sobre o processo de construção do longa. "Filme muito difícil, cheio de riscos, que se põe nesses riscos o tempo todo."

Últimas Notícias

Últimas Notícias Veja Mais

* * *