Exército confirma morte de coronel brasileiro, 19ª vítima do terremoto

O Major Márcio Guimarães Martins continua desaparecido. Os corpos devem chegar ao Brasil na quarta (20)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/01/2010 20:36

Foi identificado o corpo do 17º militar brasileiro morto no terremoto que atingiu o Haiti na última terça-feira (12), informou o Comando do Exército, por nota. O Coronel João Eliseu Souza Zanin que estava desaparecido em Porto Príncipe, capital do país, é o 19º brasileiro que morreu na tragédia que abalou o país caribenho na semana passada. O Coronel ZANIN servia no Gabinete do Comandante do Exército, participava de reuniões de coordenação de pessoal no Haiti. Seis dias depois do terremoto, um militar continua desaparecido. É o Major Márcio Guimarães Martins, do Comando da Brigada de Infantaria Paraquedista, sediada no Rio de Janeiro. Militares identificados Ontem (17), o exército informou que havia identificado o corpo do Major Francisco Adolfo Viana Martins Filho, do Departamento-Geral do Pessoal, que ficava em Brasília. Nesta segunda (18) pela manhã, o Tenente-Coronel Marcus Vinicius Macêdo Cysneiros foi identificado e nesta noite, foi oficializado o anúncio da morte do major Márcio Guimarães Martins. Ao todo, 19 brasileiros foram vítimas do terremoto de terça-feira (12). Foram 17 militares brasileiros que morreram no Haiti, além da médica e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, Zilda Arns, e o representante especial adjunto do secretário-geral das Nações Unidas (ONU) no Haiti, Luiz Carlos da Costa. Recebidos com Honras Militares O corpo dos militares que morreram durante a catástrofe, devem chegar na quarta-feira (20) a Brasília, de acordo com o comandante do Exército, Enzo Martins Peri, que concedeu entrevista na tarde desta segunda. Os corpos serão recebidos com honras militares. Militares que retornaram com vida Os 16 militares que voltaram ao Brasil nesta semana permanecem internados no Hospital Geral de São Paulo, em quarentena, para fazer exames complementares previstos para os militares que participam da MINUSTAH. "Nenhum militar necessitou de transferência para a Unidade de Terapia Intensiva. A maioria apresenta pequenas lesões sem gravidade (fraturas, entorses e escoriações)", informa o chefe do Centro de Comunicação Social, o general Carlos Alberto Neiva Barcellos, por meio de nota divulgada no site. Veja lista do Comando do Exército com os nomes das vítimas confirmadas até o momento: - 1º Tenente BRUNO RIBEIRO MÁRIO; - 2º Sargento DAVI RAMOS DE LIMA; - 2º Sargento LEONARDO DE CASTRO CARVALHO; - 3º Sargento RODRIGO DE SOUZA LIMA; - Cabo DOUGLAS PEDROTTI NECKEL; - Cabo WASHINGTON LUIS DE SOUZA SERAPHIN - Soldado TIAGO ANAYA DETIMERMANI; - Soldado ANTONIO JOSÉ ANACLETO; - Soldado FELIPE GONÇALVES JULIO; e - Soldado RODRIGO AUGUSTO DA SILVA, todos do 5º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lorena-SP. - Cabo ARÍ DIRCEU FERNANDES JÚNIOR e - Soldado KLEBER DA SILVA SANTOS; ambos do 2º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em São Vicente-SP. - Subtenente RANIEL BATISTA DE CAMARGOS, do 37º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lins-SP. - Coronel EMILIO CARLOS TORRES DOS SANTOS, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF. - Cel JOÃO ELISEU SOUZA ZANIN, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF; - Ten Cel MARCUS VINICIUS MACEDO CYSNEIROS, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF; - Maj FRANCISCO ADOLFO VIANNA MARTINS FILHO, do Departamento-Geral do Pessoal, sediado em Brasília-DF; Continua desaparecido: - Maj MÁRCIO GUIMARÃES MARTINS, do Comando da Brigada de Infantaria Paraquedista, sediada no Rio de Janeiro-RJ.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.