Brasil e Itália fazem operação conjunta para ajudar feridos no terremoto do Haiti

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/01/2010 12:29

As marinhas do Brasil e da Itália anunciaram nesta terça-feira (26/01) uma operação conjunta para ajuda médica e humanitária às vítimas do terremoto do Haiti. O porta-aviões italiano Cavour levará 75 brasileiros e dois helicópteros da Marinha do Brasil para atuar no país caribenho, em apoio a 900 militares italianos. Entre os brasileiros há seis médicos e oito enfermeiros da Marinha, além de 11 médicos e enfermeiros civis indicados pelo Ministério da Saúde. O navio aportará em Fortaleza no dia 28 de janeiro para pegar a equipe brasileira e deve chegar ao Haiti no dia 1º ou 2 de fevereiro. Na equipe italiana há também engenheiros que vão trabalhar na reconstrução de infra-estrutura, como estradas. O porta-aviões tem um hospital com 35 leitos, dos quais oito de tratamento intensivo, além de salas de cirurgia e equipamentos para tratar casos mais complexos, com aparelho de tomografia computadorizada. Segundo o subchefe de Operações da Marinha brasileira, contra-almirante José Aloysio de Melo Pinto, a presença de um "navio-hospital" no Haiti será de grande ajuda, ainda que ele chegue ao país cerca de três semanas após o terremoto. "Temos que considerar que o país foi destroçado, com [destruição de] praticamente toda a estrutura médica do país. Então, as necessidades são muito grandes e continuam a haver. Estamos neste momento, colocando um hospital, com capacidade para atendimento de emergência muito bem equipado e com uma equipe de médicos ítalo-brasileiros especializada nesse tipo de atendimento", disse o oficial. Segundo a Marinha, o navio Cavour ficará ancorado longe da costa do Haiti. Os feridos serão levados a bordo pelos dois helicópteros brasileiros e os seis italianos. Segundo o ministro conselheiro da Embaixada da Itália no Brasil, Mário Trampetti, os italianos já tinham decidido enviar o porta-aviões ao país caribenho, mas resolveu incluir o contingente brasileiro depois de uma conversa entre os ministérios da Defesa dos dois países. A Marinha brasileira também informou hoje que enviará, no dia 1º de fevereiro, o navio de desembarque de carros de combate Almirante Sabóia, com cerca de 700 toneladas de equipamentos para a tropa brasileira da Missão de Paz das Nações Unidas no Haiti (Minustah) e para ajuda humanitária.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.