Cancelamento de voos aos EUA pode ser uma catástrofe para feridos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/01/2010 10:49

France Presse

O exército americano confirmou ter suspendido os voos de retirada dos haitianos gravemente feridos durante o terremoto enquanto aguarda uma decisão sobre quem se encarregará das despesas com o tratamento deles nos Estados Unidos. "Cancelamos temporariamente esses voos de evacuação de haitianos, mas temos meios de retomá-los", afirmou o capitão Kevin Aandahl, porta-voz da Transcom, a unidade de gestão dos transportes do Pentágono, em correspondência enviada à Agência France Presse. A informação corrobora uma notícia divulgada neste sábado pelo jornal The New York Times. Citando fontes militares, o jornal informa que os voos militares com pessoas feridas na coluna, com queimaduras e outros ferimentos graves foram interrompidos na quarta-feira passada depois que o governador da Flórida, Charlie Crist, pediu apoio do governo federal para pagar pelos cuidados das vítimas do terremoto. Até agora, os hospitais da Flórida trataram mais de 500 pessoas, incluindo um menino resgatado dos escombros com o crânio e várias costelas quebradas. Os voos para outros estados que recebiam pacientes haitianos também foram suspensos. O cancelamento poderá ser uma catástrofe para os pacientes, afirmou o dr. Berth Green, um dos fundadores do Projeto Medishare para o Haiti, uma organização sem fins lucrativos associada à Miller School of Medicine da Universidade de Miami, que realiza as retiradas de feridos. Crist não especificou o quanto custa à Flórida o serviço médico dado, mas o número e a complexidade dos casos eleva a cifra a vários milhões de dólares, garantiu. Este gasto não previsto acontece numa conjuntura economicamente complicada para a Flórida.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.