Emissão de carbono sobe pela primeira vez em nove anos

Aumento de 7,8% na contribuição para o aquecimento global em 2013 se deve principalmente ao desmatamento em regiões com o Cerrado e a Amazônia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/11/2014 15:37 / atualizado em 19/11/2014 14:49

 

 

Dados divulgados esta manhã pelo Observatório do Clima - Rede que reúne entidades da sociedade civil com o objetivo de discutir a questão das mudanças climáticas no contexto brasileiro - apontam que pela primeira vez desde 2005 o Brasil aumentou a quantidade de gases de efeito estufa emitidos na atmosfera.



Segundo o relatório, o aumento foi de 7,8%, o equivalente a 1,5 bilhão de toneladas de CO², e tem como principal causa o desmatamento na Amazônia e no Cerrado e também pelo uso de termelétricas de fontes fósseis e consumo de gasolina e diesel.

“O crescimento que constatamos não é nada desprezível. Todos os setores da economia elevaram suas emissões em 2013”, disse durante entrevista coletiva Carlos Rittl, secretário-executivo do Observatório do Clima.

O desmatamento da Amazônia e do Cerrado representa a maior parcela das emissões brasileiras (35%, segundo o SEEG) , mas as emissões de gases-estufa relacionadas à energia representam 30% do total brasileiro. A agropecuária respondeu por 27%, os processos industriais por 6%, e os resíduos por 3%.

O levantamento identificou a origem de 91% do total das emissões em território nacional. De acordo com o relatório o Pará (11,2%) e o Mato Grosso (9,4%) são os principais responsáveis pelas emissões. São Paulo (8,5%) e Minas Gerais (7,5%) ocupam a terceira e quarta posição respectivamente.

Os dados divulgados nesta quarta-feira (19) são do Sistema de Estimativa de Emissões de Gases do Efeito Estufa (Seeg), ferramenta administrada pelo Observatório do Clima. Quatro ONGs participaram do relatório: Imazon (uso do solo), Imaflora (agropecuária), Iema (energia e indústria) e Iclei (resíduos).

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.