Verão BSB

publicidade

Guia prático do horário de verão em Brasília

A luz prolongada desta época do ano favorece um astral mais leve e descontraído. Além disso, alguns bares investem na temática praiana e oferecem drinques "da estação"

postado em 31/01/2017 17:00 / atualizado em 31/01/2017 19:02

Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press

 

Se acordar uma hora mais cedo, quando tudo ainda está escuro, é o prejuízo do horário de verão, ter quase três horas a mais de sol ao final do dia compensa o sacrifício. Depois de acostumados com essa desvantagem, sair do trabalho por volta das 18h e ainda ter tanto tempo de claridade pela frente deixa as pessoas muito mais animadas. E é confirmado pela ciência. Estudo realizado na Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, concluiu que moradores de cidades com pouca exposição solar são mais propensos a desenvolver distúrbios de humor, por exemplo.

 

É sabido que a incidência de luz e o calor estimulam a produção de serotonina, neurotransmissor que controla o apetite, dá energia e promove o bem-estar mental. A pouco menos de um mês do fim do horário de verão (19/02), ainda dá para aproveitar cerca de três horas extras de sol.

Exercícios físicos ao ar livre

Durante o horário tradicional, a professora Camilla Sampaio, 27 anos, quase não se expõe à luz solar. Ela acorda às 5h, quando ainda está escuro, e chega à escola, onde dá aula, às 7h. Durante quase todo o dia, ela fica em lugares fechados ou dentro do carro com as janelas fechadas para aproveitar o ar-condicionado. Sai do trabalho às 17h e chega por volta de 18h em algum parque, onde corre e malha diariamente. "Acaba que eu quase não vejo a luz do sol. Fica complicado até para repor a vitamina D”, reclama. 

 

Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press

 

É por isso que Camilla adora o horário de verão. Depois de malhar e correr no calor ameno do fim da tarde, quando chega em casa, o dia ainda está claro. “Eu levo muito trabalho para casa. O exercício físico e a luz natural me dão ânimo pra continuar trabalhando ou até para sair com os amigos”, conta. Frequentadora assídua do Parque da Cidade e do parque do Sudoeste, ela repara que ambos ficam mal iluminados à noite. “Quando está muito vazio, dá um pouco de medo.” Mas tem uma estratégia para o período menos movimentado: “Se estou correndo, faço um percurso menor e fico dando voltas”. 

 

Mudanças de verão

Helio Montferre/Esp.CB/D.A Press.
 

 

Talvez o melhor exemplo de programação cujo horário mudou por causa do verão seja o Eixão do Lazer. Desde 1º de janeiro, a via, tradicionalmente sem carros das 6h às 18h, aos domingos e feriados, está ficando aberta das 7h às 19h. A Casa Civil, promoveu uma enquete, no portal do governo de Brasília, para manter ou não a proposta para os próximos verões da capital federal. A enquete foi encerrada no último dia 30/01 e o com o apoio de 86,9% dos internautas ficou estabelecido o novo horário de funcionamento do Eixão do Lazer. Uma ótima notícia para quem utiliza o espaço, seja para caminhar, andar de bicicleta ou apenas aproveitar o domingo ao ar livre. 

 

Alguns locais de stand-up paddle, windsurf e vela também estão com o horário estendido. É o caso do Clube Katanka, no Setor de Clubes Sul, trecho 4. Tradicionalmente, os equipamentos ficam disponíveis até às 16h. Até 19 de fevereiro, é possível alugá-los até as 17h e devolvê-los até as 18h30.

Tudo junto e misturado

Outro bom lugar para aproveitar o verão brasiliense é o Pontão do Lago Sul. Turistas, atletas, crianças, cachorros dividem o espaço e encontram proximidade com a natureza. No local, pode-se avistar e ouvir diversos pássaros — bem-te-vis, joões-de-barro, periquitos etc. Sem falar dos pequenos macacos que aparecem eventualmente. Para quem tem o dia livre e pode ir a qualquer hora, o local tem pouca sombra e muito sol, o que dificulta uma visita no meio da tarde.

 

O radialista Elson de Oliveira, 63 anos, a mulher dele, Sueli Oliveira, 54, e a filha, Tânia Mara, 18, são de Rondonópolis, no Mato Grosso, e estão “turistando” na capital. A família tem deixado para fazer passeios ao ar livre no fim do dia, quando o sol está mais fraco e a chuva de verão já passou. Na terça-feira passada, queriam ver o pôr do sol no Pontão, mas chegaram cedo demais. “Em Rondonópolis, temos horário de verão, mas escurece umas 19h. Aqui, nessa mesma hora, está superclaro”, observa Tânia. Os três e o cachorro Hulk tiveram que caminhar um pouco antes de realizar o desejo.

 

Helio Montferre/Esp. CB/D.A Press
 

A hora mais feliz

Fim do expediente, é hora de afrouxar a gravata — e encontrar os amigos, seja num bar, seja num restaurante. O bar Tabuada, por exemplo, criou opções de drinks especialmente para o verão. Nessa semana, o destaque foi para a siriguela, cuja receita leva, além da fruta, xarope de maçã, vodca, suco e espuma de limão.

 

Outra opção são as tradicionais doses duplas de happy hour que alguns bares oferecem para quem chega cedo. O Resenha Bar oferece uma caneca congelada de chopp, que sai pela metade do preço (R$ 4,90), de terça à sexta-feira, das 16h às 20h. Detalhe: o estabelecimento está sempre cheio de crianças. Isso porque disponibiliza uma brinquedoteca com piscina de bolinha, vídeogame e monitoras, que cuidam dos pequenos enquanto os pais relaxam.

 

Ainda há os bares feitos especificamente para curtir ao ar livre. É o caso do Bar dos Fundos, um contêiner atrás do restaurante Ancho Bistrô de Fogo. Se chover, ele é o refúgio. O contato com o jardim na parte de trás das comerciais da Asa Sul deixa o ambiente bem gostoso e o contêiner dá um ar descolado. Outro restaurante que abriu uma espécie de bar anexo foi o Sallva, no Pontão do Lago Sul. Fica à margem do Lago Paranoá e tem uma vista linda. Um ambiente delicioso para ir depois do trabalho e ver o sol se pôr.

Sugestões de bares para quem quer curtir o horário de verão:

Resenha Bar e Restaurante/Divulgação
 

  • Resenha Bar

CLS 410, Bloco D, Loja 34.

Aberto de terça-feira a domingo.

Happy hour de terça a sexta-feira, das 16h às 20h.

 

 

 

Leonardo Arruda/Divulgação
 

  • Tabuada

 CLSW 101, Bloco B, Loja 134.

Aberto de terça-feira a sábado, das 19h à 1h nas terças e quartas;

Nas quintas, sextas e sábados, de 19h às 2h.

 

 

  • Bar dos Fundos

SQS 306, Bloco C, Loja 28.

Aberto de terça a sexta-feira, das 18h à 0h;

Sábado, das 12h à 0h; domingo, das 12h às 16h.

 

Helio Montferre/Esp. CB/D.A Press
 

  • Bar do Sallva

Pontão do Lago Sul.

Aberto de terça a quinta-feira, a partir das 17h;

De sexta-feira a domingo, das 12h à 0h.