SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

por Dad Squarisi dadsquarisi.df@dabr.com.br

Dicas de português

Recado E bom não esquecer que o inventor do alfabeto foi um analfabeto. Millôr Fernandes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/01/2013 13:32 / atualizado em 23/01/2013 13:34


 


Acertos que  garantem vagas 3
Isto ou aquilo? Este ou aquele? Dúvidas não constituem exceção na vida. São regras. Quem escreve as enfrenta com a naturalidade do suceder dos dias e das noites, das fases da Lua e das estações do ano. Diante delas a saída é uma só — consultar. Dicionários, gramáticas, especialistas, estudiosos ajudam. A coluna vem dando uma série de dicas de empregos que dão nó nos miolos. Leitores têm apreciado. Muitos mandam sugestões de assuntos que parecem pedras no caminho. Vamos a alguns deles.


A partir de? Desde?
Êta confusão! A gente lê e ouve tantos usos equivocados que acaba duvidando do próprio conhecimento. Que tal pôr os pontos nos is?

A partir de é expressão de tempo. Quer dizer a começar em. Por isso, a partir de não combina com o verbo começar. É pleonasmo escrever “Os novos ônibus vão começar a circular a partir de 1º de dezembro”. Diga: Os novos ônibus vão começar a circular em 1º de dezembro. Ou Os novos ônibus vão circular a partir de 1º de dezembro.

Desde indica tempo passado. Pode aparecer sozinha ou combinada com até: Dilma está no poder desde janeiro de 2010. Trabalhou desde o amanhecer até a meia-noite.


A ponto de? Ao ponto de?
Olho vivíssimo, moçada. Na acepção de prestes a, a construção nota 10 é a ponto de. Com ela o artigo não tem vez nem a pedido de todos os santos: Esteve a ponto de disputar a eleição. Acha-se a ponto de morrer. Talvez escape.
*
Não se precipite. Você quer aquela carninha medianamente assada? Peça com água na boca um bife... ao ponto.


A 1ª vez que? A 1ª vez em que?
Sabia? As expressões temporais a primeira vez que, a segunda vez que, a última vez que & cia. dispensam a preposição em antes do que: A primeira vez que vi Maria (não: a primeira vez em que vi Maria). A segunda vez que falei com ele tive impressão melhor. A última vez que vi Walmor Chagas foi em novembro. Achei-o gordo e depressivo. Mas, como sempre, pra lá de charmoso.


A princípio? Em princípio?
Vamos combinar? Parecido não é igual. Mas confunde. Na bagunça mental, vão-se oportunidades e matam-se esperanças. Como diz o povo sabido, prevenir é o melhor remédio.

A princípio quer dizer no começo, inicialmente: A princípio o Brasil era o favorito das apostas. Depois da partida de estreia, deixou de sê-lo. Toda conquista é, a princípio, muito excitante. Com o tempo, pode mudar de figura.

Em princípio significa teoricamente, em tese, de modo geral: Em princípio, toda mudança é benéfica. Estamos, em princípio, abertos às novidades tecnológicas. O setor energético encontra-se, neste momento, nas mãoS de São Pedro. Tomara que ele esteja de bom humor.


A só? A sós?
Cruzamentos ocorrem com mais frequência do que afirma nossa vã filosofia. É o caso de só e a sós:

Só é adjetivo. Quer dizer sozinho. Flexiona-se em número de acordo com o sujeito: Eu estou só porque vivo só. Trabalho só (sozinha) no escritório. Nascer e morrer são atos solitários. Nascemos sós. Morremos só.

A sós, locução, é invariável. Só aparece no plural: Maria prefere viver a sós. Moramos a sós no mesmo apartamento. Estamos a sós.

Entendeu a manha? A só é cruzamento de jumento com elefante. Xô, mostrengo!


Abaixar? Baixar?
A duplinha é sinônima. Mas tem empregos especializados. Quer ver?


Baixar tem exclusividade:
1. quando o verbo for intransitivo: a temperatura baixou, o nível da água baixa na seca, o preço da carne baixará,.

2. no sentido de expedir: o presidente baixa decreto, o secretário baixou portarias, o ministro baixa instruções.

3. va expressão “baixar programas na internet”.

No mais, com objeto direto, um ou outro verbo têm uso corrente: baixou (abaixou) a voz, baixa (abaixa) o preço, baixou (abaixou) o volume do som.

Tags:

publicidade