SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Aberta exposição em homenagem aos 190 anos do Legislativo brasileiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/08/2013 12:16 / atualizado em 08/08/2013 12:26

Agência Senado

Agência Senado/Divulgação
O Congresso Nacional abriu nesta quarta-feira (7) a exposição “O Império em Brasília – 190 anos da Assembléia Constituinte de 1823”, que retrata os primórdios do Legislativo brasileiro.

A mostra, em exibição no Salão Negro, reúne 54 obras, entre esculturas, pinturas, objetos decorativos, armas, condecorações e manuscritos pertencentes ao acervo do Museu Imperial de Petrópolis. O evento é promovido pela Câmara e pelo Senado, em parceria com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e a Fundação Armando Álvares Penteado (Faap).

Com entrada franca, a exposição pode ser visitada todos os dias da semana, inclusive feriados, das 9h às 17h, até o dia 20 de outubro. Escolas e grupos de estudantes podem agendar visitas guiadas com os educadores do Serviço Educativo pelo telefone 0800-619619 ou pelo e-mail exposições@camara.leg.br.

História
Na abertura da exposição, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, ressaltou que 200 mil pessoas trafegam e visitam anualmente o Parlamento, o que o configura como o mais aberto, legitimo e transparente dos atuais poderes republicanos. Ele ressaltou ainda que seus integrantes possuem “o carinho, a marca, a trajetória e a benção do voto popular”, o que lhe confere intensa legitimidade.

Para a diretora-geral do Senado, Dóris Peixoto, a exposição é um marco e será prestigiada por quem tem interesse de visitar o Congresso e conhecer a historia nacional. Segundo ela, a visita à exposição é fundamental para que a população entenda porque é tão necessária a democracia e os poderes que a compõem.

Já o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Ângelo Oswaldo, destacou que a exposição, além de celebrar os 190 anos da criaçao do Parlamento brasileiro, a partir da Constituinte de 1823, também assinala os 190 anos “da idéia da nova capital” com o nome de Brasília, como sugerido pelo líder político José Bonifácio. A exposição, segundo ele, destaca momentos importantes da historia brasileira que repercutem ainda hoje e se encontram preservados pela museologia.

Para a presidente do Conselho de Curadores da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Celita Procópio de Carvalho, a exposição constitui oportunidade única de compartilhar a memória e preservar a identidade cultural. Ela destacou que a mostra reúne objetos de valor simbólico e artístico: reconstitui aspectos relacionados a diversas fases do país; e resgata os principais fatos e personagens históricos.

Objetos
Entre os itens expostos estão o Leque Comemorativo da Constituição Brasileira e Portuguesa; a mesa que serviu aos constituintes em 1823; o quadro do juramento da princesa Isabel, de 1832; e a Medalha-Estojo contendo a Constituição do Brasil de 1824, entre outros.

Tambem estão expostos alguns objetos do acervo do Museu do Senado, como as urnas de prata utilizadas em antigas votações; um tinteiro de bronze originário do Palácio Conde dos Arcos, no Rio de Janeiro, que sediava o Senado em 1826; um busto da princesa Isabel; e um quadro do pintor Vitor Meirelles (1832-1903) que retrata a consolidação do Império no Brasil, e no qual também estão reproduzidas as urnas de prata usadas na votaçoes.

A mostra divide-se em cinco módulos temáticos: "A Transferência da Corte Portuguesa para a América"; "O Processo da Independência do Brasil"; "A Formação do Estado Nacional – O Papel do Legislativo"; "A Consolidação do Império no Brasil"; e "Os Símbolos da Ordem Monárquica".
Tags:

publicidade