SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Míriam Leitão lança em Brasília livro sobre a agitada vida dos passarinhos

A jornalista vai bater um papo com os leitores sobre o lançamento dessa aventura amanhã, às 16h, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, no Lago Norte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/09/2013 11:57 / atualizado em 14/09/2013 14:08

Gustavo Aguiar


Quando você ouve ao longe bem-te-vi entoando canto ou admira no alto de um galho um ninho de canários, pode até achar que vida de passarinho é tranquila. Não deve haver engano maior. A perigosa vida dos passarinhos pequenos revela que esses bichos têm uma rotina ultra-agitada e precisam de muita coragem para poder cantar livres por aí. O lançamento do livro é amanhã, mas o Super! conversou com a autora, a jornalista Míriam Leitão, para saber tudo sobre este novo projeto: escrever para crianças. Confira!

Voo de coragem
 Tudo começa meio de repente. Um pequeno coleirinho caiu do ninho em plena chuvarada. O pobre filhotinho ainda nem sabe voar, mas vai ter que se virar sozinho se quiser sobreviver. A mãe coleirinha não tem muito a fazer a não ser exclamar, apavorada:

 — Ele vai se afogar?

Corre daqui, voa de lá, ai, meu Deus, ai meu Deus! Para saber se o bichinho vai sobreviver, tem de ler o livro. Xii, mas se for contar todos os apertos pelos quais os passarinhos passam para se manterem vivos, não caberia num livro. Isso que é viver uma aventura!

Míriam Leitão, autora de A perigosa vida dos passarinhos pequenos, garante que essa história é baseada em eventos que ocorreram de verdade. As andorinhas, beija-flores, flautins e trinca-ferros que compõem essa emocionante aventura vivem numa fazenda em Minas Gerais. A união dos pequeninos na luta pela sobrevivência inspirou Míriam a revelar a todos o que viu e ouviu lá na fazenda.

Amigos da passarinhada

Edilson Rodrigues/CB/C.A Press

Os amigos Pedro Tedesco e Helena Lago, de 9 anos, e Mariana Watanabe, 10, estudam no Colégio Maria Montessori, na Asa Sul, e estão para lá de acostumados com os passarinhos que piam e pulam nos viveiros da escola. Lá tem de tudo quanto é espécie: canarinho, beija-flor, andorinha, pavão, tucano e sabiá.

— Eu adoro os passarinhos, e já tive dois periquitos australianos!, conta Mariana.

Pedro acredita que os passarinhos têm uma vida muito secreta, que nenhum humano consegue entender.

— Ia ser legal ser pássaro por um dia para ver como é que é. Acho que o livro é legal porque ajuda a gente a descobrir um pouquinho dessa vida misteriosa.

Helena revela que não tem um pingo de medo dos passarinhos:

— Tenho até meu preferido. Eu adoro o pavão, mas o tucano também é bonito, né? Ah, não sei, gosto muito das araras, também. Na verdade, eu adoro pássaros.

publicidade