Homenagem do Quarteto em Cy

Integrante do Quarteto conta como era a relação do grupo com o compositor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/10/2013 18:13 / atualizado em 18/10/2013 18:25

Irlam Rocha Lima

Livio campos/divulgaçao
Até hoje, muita gente acredita que foi Vinicius de Moraes quem batizou Cyva, Cynara, Cybele e Cylene de Quarteto em Cy. O poeta as apadrinhou e as lançou artisticamente, mas coube a Carlos Lyra dar esse nome ao grupo formado pelas quatro irmãs baianas, um pouco antes de elas estrearem profissionalmente, em 30 de junho de 1964, no Bottle’s Bar, reduto da bossa nova, em Copacabana, no Rio de Janeiro.

No ano em que se comemora o centenário de Vinicius, muitas reverências lhe têm sido prestadas em todo o país. Uma delas vem do projeto Como dizia o poeta, que traz o Quarteto em Cy para apresentações, quinta (17/10) e sexta-feira (18/10), às 20h, no Teatro da Caixa. No espetáculo, há a participação de Georgiana de Moraes, filha do homenageado e também cantora.

Depois de estrear em 19 de outubro de 2012 — dia em que Vinicius completaria 99 anos —, no Memorial da América Latina, em São Paulo, o show já foi levado a outras cidades brasileiras. “Estamos felizes por fazer esse espetáculo em Brasília, onde estivemos com Vinicius no começo dos anos 1970, lembra Cyva. Ela, Cynara, Cybele e Sonya — que desde 1980 ocupa o lugar de Cylene — serão acompanhadas pela banda integrada por João Cortez (bateria), João Mário (baixo), André Estrella (violão) e Camila Dias (piano).
Arquivo/CB/D.A Press

Com direção de Túlio Feliciano, Como dizia o poeta tem 22 canções com a assinatura de Vinicius e parceiros. Quem selecionou o repertório foi Cynara, que reuniu músicas de diferentes fases da obra do poeta: de Chega de saudade, composta com Tom Jobim, a Tarde em Itapoã, dele e de Toquinho; passando por Canto de Ossanha, afrossamba em que Baden Powell é coautor. Outra que faz parte da lista é Água de beber, feita por Vinicius e Tom quando estiveram em Brasília para criar a Sinfonia da Alvorada.

Georgiana interpreta sozinha Poema enjoadinho e Cartão de visita; e junta sua voz às do grupo em nove canções. “Durante a apresentação, tanto nós quanto Georgiana lembramos de histórias vividas com o poetinha. Alias, durante todo os show sentimos a presença dele no palco com a gente”, diz Cyva.

Três perguntas // Cyva

Como vocês conheceram Vinicius?

Eu fui a primeira a conhecê-lo. Quando deixei Salvador para morar no Rio de Janeiro, em 1961, o compositor baiano Carlos Coqueijo me levou à casa do poeta. Dois anos depois, Cynara, Cybele e Cylene também vieram para o Rio. Fomos convidadas para cantar na trilha do filme Sol sobre a lama, de Alex Vianna, interpretando músicas de Pixinguinha em parceria com Vinicius. Certa tarde ele foi a estúdio onde gravávamos e ao nos ouvir ficou encantado.

Depois disso o que ocorreu?

Ele telefonou para Tom Jobim, Carlinhos Lyra, Roberto Menescal e outros mais para dizer que havia conhecido “quatro baianinhas muito afinadas”, e nos apadrinhou. Antes de começarmos a cantar profissionalmente houve uma reunião na casa dele para escolher o nome do grupo. Bainaninhas em Cy, Irmãs em Cy, foram alguns dos nomes sugeridos. Aí o Lyra falou Quarteto em Cy, que foi aprovado de imediato por todos, inclusive Vinicius.

Como foi a reação dele quando vocês estrearam?

Ele não assistiu nossa estreia no Bottle’s, porque estava morando em Paris com a quarta mulher, Maria Lúcia Proença. Quando voltou ao Brasil, dois anos depois, já fazíamos muito sucesso. Íamos fazer uma apresentação com Dorival Caymmi, na boate Zum Zum, em Copacabana, e ele se ofereceu para participar. O show fez muito sucesso e cumpriu longa temporada, com a casa sempre lotada. A amizade e o carinho que temos por Vinicius mantêm-se vivos até hoje. Ele está sempre presente em nossas vidas.

Como dizia o poeta

Show comemorativo dos 100 anos de Vinicius de Moraes, com Quarteto Cy, Georgiana de Moraes e banda hoje e amanhã, às 20h, no Teatro da Caixa (Setor Bancário Sul). Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia entrada). Não recomendado para menores de 12 anos. Informações: 3206-9448 e 3206-9449.

Confira o roteiro do Show:

Mundo Melhor

Chega de saudade

Carta ao Tom 74

Samba pra Vinicius

Garota de Ipanema

Cotidiano n.2

Poema Enjoadinho

Luciana

A Casa

Água de beber

Eu sei que vou te amar

Se todos fossem iguais a você

Tarde em Itapuã

Pela luz dos olhos teus

Cartão de Visita

O dia da Criação

Tempo Feliz

Berimbau/Canto de Ossanha

Samba da bênção

Como dizia o Poeta

Marcha da 4ª feira de cinzas

Regra três

Tags: