SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Um tour pela história das Olimpíadas

De 1972 a 2012, os Jogos Olímpicos deixaram muitos itens valiosos para serem admirados. Exposição no Museu Nacional reúne artefatos e aproxima o público da competição esportiva

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/04/2014 11:02 / atualizado em 07/04/2014 11:05

Ana Paula Lisboa

Medalhas, uniformes, instrumentos e apetrechos usados pelos melhores atletas do mundo, mascotes das diversas Olimpíadas, tochas olímpicas, vídeos, fotos e souvenires integram o acervo de 300 peças da exposição Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte, que chegou ao Museu Nacional do Conjunto Cultural da República na última quarta-feira. O objetivo da mostra é contar a história da maior competição esportiva de todos os tempos, reunindo itens das 30 Olimpíadas que já ocorreram até agora.

Christiane Paquelet, diretora cultural do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), cita algumas curiosidades que o público vai encontrar:

— A exposição conta a história dos Jogos Olímpicos desde a Grécia antiga, quando as mulheres eram jogadas de penhascos caso desrespeitassem a regra de não entrar no estádio para assistir aos jogos, até os dias de hoje, quando o COB completa 100 anos. Aqui, estão tochas olímpicas originais que foram usadas nos percursos oficiais. Também dá para ver uma das 204 pétalas que queimou na pira olímpica dos jogos de Londres, em 2012, quando cada pétala representou um país.

 

 

Entre os elementos históricos do local, estão uma réplica da primeira cesta de basquete do mundo, criada em 1891 pelo professor de educação física canadense James Naismith. Imagine só que a cesta era feita de madeira, tinha fundo e, originalmente, era usada para coletar pêssegos. O Air Jordan VII, par de tênis usado pelo jogador Michael Jordan nos Jogos Olímpicos de 1992, em Barcelona, também está ali. Marca presença a sapatilha usada por Adhemar Ferreira da Silva em 1956, em Melbourne, na Austrália; o uniforme de judô da Sara Menezes, usado em Londres em 2012; e o maiô usado por Cesar Cielo em 2008.

Num mapa, os visitantes conferem todas as cidades que já sediaram Jogos Olímpicos, incluindo o Rio de Janeiro, que vai sediar os de 2016, e Tóquio, os de 2020. Todas as mascotes das Olimpíadas encantam qualquer um, especialmente o mais famoso e querido de todos os tempos: o ursinho Misha ou Mikhail, mascote de Moscow em 1980. A primeira mascote oficial também está ali: é o cachorro azul Waldi, que era o símbolo das Olimpíadas de 1972 em Munique.

 

 

A interatividade da mostra fica por conta de um simulador de esportes olímpicos, uma dancing machine e um pequeno campo de Futebol de 5, modalidade paralímpica em que todos devem jogar vendados e usar uma bola com guizos. Quem gosta de tirar fotos pode aproveitar para ser registrado com a tocha olímpica de Londres nas mãos.

Tags:

publicidade