SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Bate-papo no espaço do Correio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/04/2014 12:11 / atualizado em 15/04/2014 12:12

A bienal vai até o próximo dia 21 e contará com a participação do Correio Braziliense. A partir de amanhã, o jornal terá um espaço no Pavilhão D do evento totalmente dedicado à interação com o público por meio de debates, bate-papos e até brincadeiras para as crianças. “É um lounge com ampla área de descanso, decorado por frases de editores que respondem a uma pergunta: ‘Por que leio?’, destaca Cilene Vieira, superintendente de marketing do Correio.

A cada tarde, um autor participará de um bate-papo sobre sua obra. Estão confirmados o ilustrador Fernando Lopes, os jornalistas José Carlos Vieira e Severino Francisco e a editora de Opinião, Dad Squarisi. “Nosso papel na bienal é interagir com o público. O jornal nasceu com a cidade, e nós acompanhamos as gerações de brasilienses. Então, nada mais adequado do que estarmos na bienal abrindo as portas para o mundo através da leitura e do conhecimento. O jornal estará lá fazendo o seu papel”, diz Dad.

Por meio de brincadeiras, joguinhos, contação de histórias e sorteio de livros, a escritora relançará a segunda edição do infantil Deuses e heróis — Mitologia para crianças, livro que contextualiza mitologias com expressões da língua portuguesa aliadas às ilustrações de Fernando Lopes. Squarisi terá ainda dois dias de bate-papos e um tira-dúvidas diário para esclarecer as diversas questões sobre língua portuguesa, redação, ortografia e língua no âmbito profissional. O “consultório linguístico” funcionará às 17h até o dia 17 de abril.

A programação de bate-papos será aberta pelo jornalista José Carlos Vieira com o “Fala, Zé — Humor no dia a dia” e contará também com o ilustrador recém-premiado no 22º Salão Internacional de Desenho para a Imprensa, Fernando Lopes. O artista, há 17 anos no Correio, aproveitará a ocasião para continuar o lançamento do livro A arte de ilustrar, obra que conta com mais de 200 ilustrações. “É um trabalho focado na minha carreira jornalística. Envolve tanto a ilustração editorial, tema a ser tratado no bate-papo, quanto ilustrações médicas e selos-postais”, declara Lopes, que é autor de selos memoráveis como os que homenageiam Ayrton Senna e papa Francisco.

A programação do Correio na Bienal se encerra focando a “História da música em Brasília” pela ótica do jornalista Severino Francisco. “Brasília tem uma riqueza musical muito grande. Aqui se construiu, ao longo de 50 anos, uma história de música popular que é incomparável a qualquer capital no mesmo períod.”, ressalta Severino, que focará no livro Da poeira à eletricidade, lançado por ele em 2013.

 

 

 

 

 

 

 

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados. Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

Tags:

publicidade