SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Festa do cinema em Taguatinga

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/04/2014 16:35

Juliana Figueiredo

josé Carlos/CB/D.A Press
Com votação aberta ao público, o resultado da Mostra Competitiva da 11ª edição do Festival Taguatinga de Cinema foi uma celebração do cinema do DF e um estímulo à produção local. Entre os vencedores, anunciados no último sábado (26), no Teatro da Praça, estavam Meu amigo Nietzsche (DF), de Fáuston da Silva, em primeiro lugar, e Meu nome é Fábio (DF), de Ivaldo Cavalcante, em segundo. O terceiro colocado foi Quimera (RJ), de Tarcísio Lara Puiati.

“Fiquei feliz de saber que, dos 29 curtas-metragens exibidos na mostra, os primeiros lugares tenham ficado com cineastas da cidade. Acho que o cinema daqui está conseguindo mais reconhecimento. Não acredito que o público tenha escolhido esses filmes apenas por serem de Brasília, até porque a votação se dá por nota, e não por seleção. Penso que esses são filmes com qualidade e que conseguiram dialogar com os espectadores. E, talvez, por serem daqui, o diálogo tenha sido mais direto”, avalia William Alves, diretor-geral do evento.

O festival, que foi realizado entre 23 e 26 de abril, recebeu uma média de cem votos por dia, e teve acesso diário de cerca de 5 mil pessoas no site, que transmitia filmes, oficinas, debates e demais atividades do evento em tempo real. A própria seleção dos concorrentes aconteceu pela web entre 3 e 13 de março, quando o público escolheu 56 curtas, dos 400 mil que haviam sido inscritos.

A curadoria oficial do evento atribuiu menção honrosa a seis curtas: Os silenciados não mudam o mundo (PE), de Alexandre Alencar; Mamucaba (RN), de Anderson Legal; Cowboy (RJ), de Tarcísio Lara Puiati; Linha do mar (SC), de Felipe Vernizzi; Livre, leve e solto (SC), de Mário Sérgio Ferreira; e, mais uma vez, Meu nome é Fábio (DF), de Ivaldo Cavalcante.
Tags:

publicidade