SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Feira de ciências tem mais de 1.300 atividades gratuitas

Programação ocorre até domingo (19) no Pavilhão de Exposições no Parque da Cidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/10/2014 09:44 / atualizado em 15/10/2014 18:59

Thaisa Oliveira/Esp. CB/D.A Press
A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de Brasília ocorre diariamente, das 8h às 18h até domingo (19). Aberta oficialmente nesta terça-feira (14), as mais de 1.300 atividades gratuitas do evento buscam popularizar a produção científica do país. Coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTi), são mais 50 instituições participantes - dentre órgãos governamentais, entidades da sociedade civil, instituições de ensino e pesquisa, empresas de base tecnológica e escolas.

É o caso do colégio Instei de Ceilândia, que exibe os trabalhos dos estudantes do 7º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio. A aluna do 9º ano Rebeca dos Santos, de 13 anos, participa pela primeira vez e conta que a atividade preferida dos visitantes é conferir a cama e a cadeira de pregos. "Tem várias coisas para se fazer aqui! Esse ano a escola trouxe um jogo novo para testar o equilíbrio e a concentração das pessoas também", explica.

No estande da Fiocruz, Uma aventura pelo corpo humano, várias atividades mostram todos os sistemas e órgãos do corpo humano. Um nariz gigante chama a atenção de quem passa por lá. Michel Pereira, de 11 anos, visita a Semana pelo segundo ano e se entusiasma com o estande: "Achei aqui bem legal. Eu não sabia o que era o baço! E o nariz gigante é todo molhado e cheio de pêlos, como o nosso!". O coordenador do espaço, Wagner Vasconcelo,s comenta que o objetivo das atividades interativas é despertar nos jovens e crianças a vocação científica. "Aqui no estande montamos também o teatrinho Conferência Sinistra, que é um encontro divertido entre os persongens da febre amarela, da varíola e da peste bubônica. Está bem engraçado", conta.

Quem visita a feira encontra ainda o espaço montado pelo Ministério do Educação (MEC), que recebe os institutos federais da região, e pela Universidade de Brasília (UnB). No estande da UnB, parte do Museu de Anatomia da universidade está montado para as apresentações sobre os órgãos sensoriais e o desenvolvimento fetal. Uma das mediadoras da mostra, a estudante de enfermagem Kelly Castro, de 19 anos, conta que a surpresa com as partes do corpo humano é tamanha que os visitantes da feira não conseguem nem entrar em detalhes da explicação. "Todo mundo pergunta se é de verdade e faz uma cara de espanto. O Museu é mesmo muito bacana", diz. Para os interessados em exatas tem também mini circuitos elétricos totalmente interativos.

Thaisa Oliveira/Esp. CB/D.A Press
No estande do Sesc, a coordenadora Patrícia Souza explica que o desenvolvimento dos projetos para a Semana começou há mais de seis meses nas escolas de ensino infantil e médio e educação de jovens e adultos (EJA). "Desde março estamos nos preparando para a Semana nas cinco unidades Sesc. Tem muita coisa para se fazer aqui", explica. Quem passa pelo espaço tem a possibilidade de ver de perto os "inimigos invisíveis": é possível visualizar as bactérias no microscópio e até o modelo do vírus Ebola em três dimensões. Tem também oficina de separação de fluidos e de identificação criminal, além de uma pesquisa especial feita sobre o caso goiano de contaminação por césio 137.

As atividades desta quarta-feira (15) incluem ainda oficinas infantis com a turma do Plenarinho, desenvolvidas pela Câmara dos Deputados, apresentação da Orquestra Jovem Reciclando Sons, às 11h no Palco Cultural, minicurso de Astronomia e Astronáutica, às 15h no mini auditório 3 e apresentação de Kung Fu, no mesmo horário no palco cultural. A agenda científica de palestras ocorre paralelamente aos estandes, a partir das 10h. Confira a programação completa no site!

Mais informações:
snct.df@mcti.gov.br
2033-7456
2033-8442
3411-5148
Tags:

publicidade