SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica ocorre neste sábado (18)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/08/2012 18:57 / atualizado em 15/08/2012 19:00

Neste sábado (18/8), alunos de sete escolas do Distrito Federal disputam duas vagas, uma para o ensino fundamental e outra de ensino médio, para representar o DF na VI Olimpíada Brasileira de Robótica. O evento será realizado no ginásio do Colégio Mackenzie Brasília, organizador da competição na cidade, das 8h às 17h.

A Olimpíada Brasileira de Robótica é uma iniciativa pública, gratuita, sem fins lucrativos, organizada pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), com o apoio da Comissão Organizadora da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia) e da Comissão Organizadora da OBI (Olimpíada Brasileira de Informática).

As equipes participantes, formadas por dois a quatro estudantes, terão de montar um robô que deverá resgatar uma vítima que está presa em um edifício em situação de risco, como desabamento. Foi montada uma estrutura que simulará a situação, a cada obstáculo superado a equipe soma pontos. As três primeiras colocadas receberão medalhas e a primeira colocada, de cada categoria, será classificada para a etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica.

A competição é para escolas particulares ou públicas do Distrito Federal, porém, de acordo com a coordenadora de informática educacional e robótica, Lucilene Campanhollo, nenhuma escola pública participou da edições da competição. Ela crê que a abstenção ocorre porque não há treinamento para que os professores da rede pública possam trabalhar e orientar os estudantes nestes desafios.

Oportunidade
Apoiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Olimpíada destina-se a revelar talentos. A atividade nacional tem o objetivo de utilizar a robótica, área de interesse dos adolescentes e jovens, para estimular a procura pelas carreiras científico-tecnológicas, identificando talentos que contribuam futuramente ao desenvolvimento científico brasileiro.

O professor de robótica Mauro Viana, responsável pela organização do evento na capital, declara que participar de olimpíadas, em geral, é extremamente importante, pois desperta o interesse dos alunos para as diversas áreas. “Além disso, no ensino da robótica o estudante tem que trabalhar de forma multidisciplinar, que é uma habilidade indispensável para o mercado de trabalho”, enfatiza Viana.

O estudante do 2º ano do ensino médio, Marcos Paulo Cayres, 16 anos, participa de regionais da olimpíada desde a 5ª série. Ele esteve entre os primeiros colocados em todas elas e não se arrepende dos esforços dedicados. “O esforço é compensado porque cada competição é uma nova experiência, onde entramos em contato com novas tecnologias, além de ser uma forma de enriquecer o currículo”, explica Cayres. Ele conta que o aprendizado adquirido facilitou a realização de questões de matemática e física das provas do Programa de Avaliação Seriada (PAS) da Universidade de Brasília (UnB).

Rafael Martins ainda tem 13 anos, é aluno da 7ª série e já decidiu que quer fazer engenharia mecatrônica. Começou a se interessar por robótica quando viu trabalhos de amigos que participavam das aulas. Viu o desempenho dos colegas resolveu assistir também. Ele já participou de três olimpíadas regionais e ganhou um campeonato mundial no México, o Robocup. Ele acredita que partilhar desse tipo de atividade é uma oportunidade de ampliar o conhecimento. “Tudo que eu aprendi nestas competições facilitará minha vida na faculdade, pois já vou estar engajado e saberei o que fazer e como fazer”, afirma o estudante.

O evento será aberto ao público e será realizado no Colégio Presbiteriano Mackenzie de Brasília, que fica na SHIS, QI 05, Chácaras 74 a 79, Lago Sul. Mais informações sobre a olimpíada podem ser encontradas no site: obr.org.br/.
Tags:

publicidade

publicidade