SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Arte Erudita

Estudantes vivem a emoção da música

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/09/2012 08:00 / atualizado em 13/09/2012 10:29

Luiz Calcagno

Breno Fortes
O Teatro Nacional Claudio Santoro recebeu convidados especiais na manhã de ontem. Por volta das 10h30, eles aguardavam com expectativa para entrar em cena. Concentrados na fila, percorreram o corredor acarpetado que dá acesso à Sala Martins Pena e tomaram seus lugares. Não nos palcos, mas na plateia. Eram cerca de 400 alunos de escolas públicas do DF, prontas para assistir ao projeto Concerto para Crianças, com música e teatro sobre a vida e a obra do compositor francês Claude Debussy.

Muitos nem sequer tinham pisado em um local como aquele. Maravilhados, meninos e meninas tomaram assento para ver a magia do teatro. Após uma cômica briga de pés e mãos atrás da cortina, um rapaz começou a tentar alcançar uma lua cenográfica no tablado. Ao mesmo tempo, as intérpretes Beth Ernest Dias, na flauta; Janaína Salles, no violoncelo; e Francisca Aquino, no piano, executavam os “harmônicos brincalhões” característicos de Debussy.

Interpretações e música pareciam dançar no mesmo ritmo, tomando a atenção dos estudantes, que riam e aplaudiam. E, em seguida à batalha da lua, um boneco assume o papel de Debussy criança, acometido de solidão na realidade. Devido à distância dos pais, foi criado por uma tia.

No correr dos atos, o menino cresce, começa a tocar piano e, compondo, encontra a si mesmo. Nessa hora, os espectadores se identificam com ele por meio das variações musicais e do amor à natureza transmitido na sua obra.

Henrique Jefferson Moreira, de 7 anos, aluno do 2º no da Escola Classe Santa Helena, de Sobradinho, descreveu a emoção, enquanto movia os braços como um maestro: “Eu me senti leve quando ouvi essa música. A peça também foi boa, pois tem um monte de personagens que depois são um só”.

No escuro da sala, as composições invadiam os sentidos de crianças de várias idades. Estudante do 5º ano da Escola Classe Olhos D’água, no Setor Habitacional Taquari, Almerinda da Silva, 11 anos, ficou surpresa com a apresentação. A sala, para ela, parecia enorme, e as borboletas e o mar de mentira que inspiraram um boneco criança eram quase reais. “Foi tudo muito divertido. A música é linda, e a história dele (de Debussy) nos ensina não só sobre a arte, mas também sobre cuidar melhor da natureza e de quem a gente ama”, analisou. “Descobri também que, à noite, em casa, posso ouvir as canções dele, que me fazem pensar”, planejou.

Resultados

O projeto Concerto para Crianças é patrocinado pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC), repassado pela Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal. Para a idealizadora, Nana Maris, o efeito da música nos alunos faz a produção valer a pena. “Se fosse apenas trabalho, não estaríamos na 5ª edição. Quando vemos os resultados, sentimos que vale a pena cada esforço”, admitiu.

A expectativa é de que 3,6 mil estudantes de escolas públicas assistam ao espetáculo no DF. O diretor da peça, José Regino, revelou o segredo para fazer a arte conversar com os pequenos: “É preciso compartilhar uma experiência; e foi isso que fizemos com o espetáculo”.

Sonhos e natureza

Músico e compositor impressionista francês, Debussy nasceu em 22 de agosto de 1862 e morreu em 25 de março de 1918. Ele se inspirava em sonhos e nos sons da natureza para compor suas canções e foi responsável por romper com a estrutura musical clássica. Por conta das inovações, foi incompreendido, mas seus trabalhos acabaram por influenciar vários compositores ao redor do mundo, entre eles, o brasileiro Heitor Villa-Lobos.

Na agenda
Sessões abertas do concerto neste sábado (dia 15) e domingo (dia 16), às 17h, na Sala Martins Pena. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia e doadores de
um livro infantil). Classificação indicativa livre. Informações: 3325-6239.
Tags:

publicidade

publicidade