SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

O que você vai ser quando crescer?

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/10/2012 20:11 / atualizado em 25/10/2012 16:42

Iasminny Thábata/D.A Press
A 3ª edição da Mostra de Cursos da Universidade de Brasília (UnB) encerrou o primeiro dia de exposições com saldo positivo: cerca de 400 estudantes do Distrito Federal e de Goiás visitaram os estandes dos cursos de graduação da instituição. A mostra faz parte das atividades da 12ª Semana Universitária e o objetivo é ajudar os jovens a escolherem  a carreira, além de tirar dúvidas sobre mercado de trabalho.

Ao todo, estarão expostos, até sexta-feira (26/10), 57 estandes de diversos cursos de graduação da UnB, onde universitários fazem experiências, mostram vídeos, respondem a perguntas e tiram dúvidas dos participantes. Como o evento é aberto ao público e gratuito, o número de visitantes é incerto, mas o Governo do Distrito Federal já confirmou que disponilizará 32 ônibus para levar alunos do ensino médio ao evento. Além disso, a Secretaria de Educação de Anápolis (GO) enviou mais de 70 estudantes.

“Os estudantes vão para ver um curso específico, mas acabam por passar em outros estandes, descobrindo novidades e decidindo o futuro”, afirma Marcos Cruz,  um dos  organizadores   do evento. Para Marcos, a possibilidade de orientação facilitada é ponto positivo no momento em que estudantes estão em dúvida  sobre a profissão que pretendem seguir. “Para se fazer a escolha certa é preciso preparação e esclarecimento. E esse tipo de evento ajuda.”

Ajuda para o futuro

Para os psicólogos do Serviço de Orientação ao Universitário (SOU) Thiago Magalhães Pereira de Souza - câmpus de Planaltina - e Rodrigo Cyrillo Rodrigues - câmpus Darcy Ribeiro -, a proposta da mostra vai ao encontro do que se trabalha diariamente no Serviço de Orientação. Com o mercado de trabalho em constante mudança, escolher uma profissão não é tarefa das mais fáceis. A decisão requer autoconhecimento e diversidade de informações.

Além de tirar  dúvidas gerais  dos jovens, há a avaliação direta dos cursos. “Aqui, nós trabalhamos no levantamento de demandas e dúvidas dos alunos. E, depois, levamos as dúvidas aos cursos e tentamos trabalhá-las para que elas sejam sanadas”, explica Rodrigo.

Segundo  Thiago, as maiores dúvidas dos estudantes foram a inserção no mercado de trabalho e a busca por especializações dentro dos cursos. As alunas do 5º semestre de ciências farmacêuticas, Cibele Jacilhia, 22 anos, e Rachel Bedatt, 20, trabalharam no estande do curso durante a tarde e, entre uma experiência e outra, tiravam dúvidas a respeito das 72 áreas de atuação da farmácia. “Há, por exemplo, a área hospitalar, a industrial, a de manipulação e a de perícia. Na maioria das vezes, as pessoas não sabem disso e quando descobrem têm curiosidade”, explica Rachel.

Cibele, que no ensino médio participou de uma feira de profissões na Universidade Católica de Brasília, acredita que a  mostra é interessante  porque apresenta resultados comprovados. “Queria fazer nutrição, mas uma amiga me levou a um estande de  farmácia e mudei de ideia. Iniciativas como essa ajudam, com certeza”, garante.

Gabriel Martins, 17 anos, é estudante do 1º ano do ensino médio do Centro Educacional São Francisco, em São Sebastião. Ele quer ser juíz, mas aproveitou a oportunidade para saber mais sobre os cursos de  publicidade,  engenharia  mecânica,  línguas  estrangeiras,  ciências  farmacêuticas e  administração. Depois de tantas visitas ele se diz satisfeito: “Valeu muito ter participado. Mesmo já sabendo que quero ser juíz, descobri qual o caminho que devo seguir para me tornar um magistrado. Não é só entrar no curso”.
Iasminny Thábata/D.A Press


No estande do curso de física, onde crianças do ensino fundamental da Escola Classe 405 Norte, brincavam com sorvete feito na hora, Jonathan Nascimento, 21 anos, estudante do 7º semestre, diz que o interessante é poder desmistificar que a física é chata. “Aqui a gente mostra que não é só faz de conta, a física tem aplicações na vida”, explica.

Do outro lado das apresentações do estande, David Santos Brandão, 6 anos, escutava tudo com atenção. Depois de brincar com balões e na fumaça de nitrogênio líquido do chão, ele diz, alegre, ao ser questionado quanto ao futuro:  “Quero fazer sorvete”.

A 3ª Mostra de Cursos ocorre no Bloco D do Instituto de Ciências Biológicas (IB) da UnB, das 9h às 18h, até sexta-feira (26/10).
Tags:

publicidade

publicidade