SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Senado defende multa para os pais que não forem à escola de seus filhos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/10/2012 17:23

Agência Senado

Em discurso nesta terça-feira (30), o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) defendeu a aprovação de proposta de sua autoria que obriga os pais a comparecerem às escolas de seus filhos pelo menos uma vez a cada dois meses, para se inteirar da vida acadêmica dos alunos.

Segundo o PLS 189/2012, que tramita na Comissão de Educação (CE), caso essa obrigação não seja cumprida, os pais poderão ser obrigados a pagar uma multa equivalente à atualmente paga por quem não comparece às eleições. O projeto, disse Cristovam, tem causado muito debate, com grupos radicalmente contra ou a favor.

O parlamentar disse que o Brasil tem pouca tradição de acompanhamento das atividades e do desempenho escolar das crianças.

- Sem a participação dos pais, a educação fica órfã, porque a escola sozinha não consegue cumprir integralmente o papel de formadora, é necessária a articulação entre escola e família - assinalou.

Desta forma, Cristovam disse não ver outra maneira de intensificar essa participação a não ser estabelecendo a obrigatoriedade do comparecimento, com penalidade aos pais que não cumprem sua obrigação.

- Os pais não sabem se as crianças estão indo à aula, e os professores não sabem se em casa existe acompanhamento das crianças ou se elas saem da escola direto para a rua. Temos que quebrar isso, provocar um casamento entre pais e professores, entre escola e família – afirmou.

Cristovam disse não ter dúvidas de que, criado esse movimento, através de uma pressão sobre os pais, em breve eles vão sentir a importância dessa interação, e passarão a se sentir à vontade para conviver com os professores e complementar em casa o que as crianças em parte aprendem na escola

- Alguns estão sendo contra porque nesse país só nos acostumamos a ter direitos, não deveres – acrescentou.

A matéria está sendo relatada pelo senador João Capiberibe (PSB-AP).

Tags:

publicidade

publicidade