SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Para celebrar

Uma lista de livros para você conhecer um pouquinho da grande herança dos africanos deixada no Brasil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/11/2012 12:26


 (Lazuli Editora: Companhia Editora Nacional/Reprodução) 

Eu não sei de qual África veio o meu bisavô!

De Tadeu Costa; Editora Lazuli Companhia Editora Nacional; 32 páginas; R$ 24
Você conhece a origem da sua família? Sabe de que países vieram os pais de seus pais? Para responder a essas perguntas, Clara, uma menina de 10 anos, vai descobrir a origem de seus antepassados.

O dom da infância: memórias e um garoto africano
De Baba Wagué; Diakité Coleção; Editora Edições SM; R$ 35
Baba Wagué Diakité é um escritor e artista africano que conta como foi sua vida desde a infância tranquila vivida na aldeia de Kassaro, no Mali, até os primeiros contatos com o ocidente e as descobertas da idade adulta. Ele viveu sob os cuidados da avó, passando pela dura adaptação ao cotidiano da cidade de Bamako, na adolescência. Todas as fases da vida do artista africano são relatadas com a naturalidade de quem aprendeu, desde criança, que as histórias são importantes instrumentos de aprendizado.

 (Editora Moderna/Reprodução) 

Arte africana
De Hildegard Feist; Editora Moderna; 32 páginas; R$ 35
Conheça um pedacinho da arte africana. São exemplos de máscaras, placas de latão e apoiadores de taças, entre outras obras. A beleza das peças é  encantadora.

De olho em Zumbi dos Palmares — história, símbolos e memória social
De Flávio dos Santos Gomes;Editora Companhia das Letras — Selo Claro enigma; 121 páginas; R$ 23
Em 1695, depois da destruição de quase todo o quilombo dos Palmares, Zumbi, o líder negro que assombrava fazendeiros, foi finalmente vencido e morto pelas tropas bandeirantes.

O quilombo Orum Aiê
De André Diniz; Editora Galera Record; 112 páginas; R$ 33
Capivara é um menino escravo que cresceu ouvindo falar de um quilombo dos sonhos. Lá, o pai e mais outros escravos estariam esperando juntos para viver em uma terra sem guerras ou doenças e cheios de felicidade. Em busca dessa terra prometida, Capivara foge com a amiga Sinhana e vive muitas aventuras para achar o misterioso quilombo Orum Aiê.

 (Edções SM/Reprodução) 

ABC Afro-brasileiro

De Carolina Cunha; Editora Edições SM; 48 páginas; R$ 35
Você sabia que quitanda é um comércio ambulante e ilê-aiê quer dizer “África, a casa do mundo”? Cada uma dessas palavras significa algo da cultura afro-brasileira. Além dessas, tente descobrir o que são ketu, xangô, sopapo e yemanjá. Difícil, não é?

Palmares — a luta ela liberdade
De Eduardo Vetillo; Editora Cortez; 35 páginas;  R$ 26
Imagine voltar no século 17 e poder participar de um eletrizante momento da história brasileira: a destruição do quilombo dos Palmares! Demba e Moah, personagens desse momento, conseguiram um feito incrível: fugir a nado de um navio negreiro e alcançar a costa brasileira. Aqui, eles começarão uma incrível aventura de superação, amizade e liberdade a qualquer preço.

 (Edições SM/Reprodução) 

A história de Chico Rei: um rei africano no Brasil
De Béatrice Tanaka; Editora Edições SM; 64 páginas; R$ 34
Chico Rei veio do Congo e  chegou ao Brasil em 1740, dentro do porão de um navio negreiro. Ele era um rei africano e foi vendido como escravo.

Mestre Lisboa — o aleijadinho
De Nelson Cruz; Editora DCL; 40 páginas;  R$ 25
Conheça a trajetória de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Filho bastardo do arquiteto e construtor Manuel Francisco Lisboa com uma escrava chamada Isabel, ele aprendeu com o pai a arte de esculpir. Sofreu de uma doença que deformou suas mãos, dando-lhe o apelido de aleijadinho. Mesmo assim, venceu as limitações e se tornou o maior artista do barroco minero.
Tags:

publicidade

publicidade