SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Encontro internacional em Bogotá discute realidade de bibliotecas escolares

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/04/2013 10:30

Começou no dia (23/4), na capital colombiana, o 1º Encontro Internacional de Bibliotecas Escolares, que reúne 800 delegados de 14 países da América Latina e Europa. O evento faz parte da programação da Feira do Livro de Bogotá e tem a participação de representantes da Argentina, do Brasil, de Cuba, do Equador, da Espanha, do México, de Portugal e da Venezuela, entre outros países.

Durante três dias, os participantes irão debater as realidades e desafios enfrentados pelos trabalhadores de bibliotecas de cada um dos países participantes. Na abertura do encontro, a ministra da Educação da Colômbia, María Fernanda Campo, falou da importância da biblioteca escolar na aprendizagem e de como o assunto poderá ser debatido nos próximos dias.

"O encontro vai permitir conhecer, em primeira mão, as experiências de outras partes do mundo e compartilhar o aprendizado e práticas docentes", disse María Fernanda. A ministra defendeu o fortalecimento da Rede Internacional de Bibliotecas Escolares e a criação de uma rede nacional. "Vamos tentar construir essa rede que tanto nos interessa, porque a leitura e a escrita também são veículos de paz".

A ministra da Cultura da Colômbia, Mariana Garcés Córdoba, também participou da abertura do encontro e falou da necessidade de ampliar o índice de leitura no país. Entre os colombianos, a média atual é 1,6 livro por ano, bem menor do que no Peru, onde a população tem uma leitura média anual de três livros. No Brasil, a média geral anual de leitura em 2011 foi quatro livros, segundo a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, divulgada no ano passado pelo Instituto Pró-Livro.

"Queremos aumentar o acesso ao livro e aprender com as experiências de outros países, na construção de bibliotecas escolares que tenham espaços adequados e atrativos para desenvolver o hábito da leitura", disse Mariana.

Tags:

publicidade

publicidade