SIGA O
Correio Braziliense

EMPREENDEDORISMO »

Aulas de profissionalismo

Sebrae e Ministério da Educação fecham parceria para ensinar a alunos de cursos técnicos e do sistema S os segredos do mercado de trabalho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/05/2013 18:00 / atualizado em 29/05/2013 11:55

“Precisamos criar uma cultura empreendedora no Brasil. Os jovens precisam acreditar que têm vocação, devem ter um projeto de vida e responsabilidades”
Aloízio Mercadante, Ministro da Educação

Um milhão e quinhentos mil alunos da rede pública de ensino técnico e do Sistema S receberão aulas regulares de empreendedorismo até o final de 2014. A nova disciplina, que será incluída na grade curricular a partir do próximo semestre, terá 52 horas de duração. Serão contemplados estudantes de 15 cursos técnicos já oferecidos, entre eles, de cabeleireiro, cuidador de idoso, promotor de vendas, montador e reparador de computadores e técnico em informática.

Sete mil professores receberão treinamento específico e terão acesso a mil bolsas de mestrado em educação empreendedora. As medidas integram o programa Pronatec Empreendedor, uma parceria firmada ontem entre o Ministério da Educação e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Participaram do evento o vice-presidente, Michel Temer, o ministro da educação, Aloízio Mercadante e o diretor-presidente do Sebrae, Luiz Barreto.

Mercadante ressaltou a importância do investimento nesse tipo de educação. “Acabamos de ter quase oito milhões de inscritos para o Enem deste ano. É muito aluno querendo entrar na Universidade. A alternativa é o ensino técnico profissionalizante. Precisamos criar uma cultura empreendedora no Brasil. Os jovens precisam acreditar que têm vocação, devem ter um projeto de vida e responsabilidades”, disse Mercadante.

O vice-presidente lembrou que, há 40 anos, havia no Brasil a ideia de incremento no ensino superior, deixando-se o ensino técnico em segundo plano. “Como as políticas de governo trouxeram pessoas para a classe média, houve um redesenho para o incentivo ao ensino médio e técnico. Agora, ou o sujeito vai empreender seu próprio negócio, ou vai empreender como trabalhador”, ressaltou Temer.
Tags: