SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Escola gaúcha tem evolução no Ideb após adesão a programa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/05/2013 15:05 / atualizado em 29/05/2013 15:09

Com índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) de 4,7 pontos, meta prevista para 2015, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Padre Josué Bardin, de Nova Prata (RS), melhorou o rendimento dos alunos e reduziu o abandono escolar desde que entrou no programa Mais Educação, em 2011. Hoje, quase 40% dos estudantes estão na educação integral.

A diretora, Marinês Petnjkowski da Silva, ao falar sobre o desempenho dos estudantes, revela como a instituição trabalha para que o rendimento escolar aconteça. “Se o aluno falta, e a família não avisa o motivo, a direção telefona para o pai, fala com a mãe. Se isso não resolve, vai até a casa do estudante”, afirma. “É um trabalho de formiguinha que aqui dá resultado.”

Das 460 matrículas, a escola Josué Bardin inscreveu, este ano, 180 estudantes no turno integral. Como a unidade de ensino dispõe de pouco espaço e não consegue oferecer o tempo integral a todos, a direção usou como critérios de seleção atender alunos com dificuldade em matemática, alfabetização e leitura e aqueles com pouco acompanhamento nas tarefas escolares em casa, com a família. Além do ensino fundamental, a escola oferece educação infantil e de jovens e adultos.

Com o suporte diário no aprendizado de matemática e língua portuguesa, crianças e adolescentes do ensino fundamental também participam de atividades de artes, esportes e lazer, educação econômica e empreendedorismo. Com a professora de artes Marisa Helena Caltro, cedida pela secretaria municipal de Educação de Nova Prata, e um monitor, os estudantes soltaram a criatividade, destaca Marinês. Em 2012, eles produziram oito painéis na técnica de patchwork (trabalho com retalhos) sobre temas como comunidade, valores humanos, bairro, escola e meio ambiente. São temas do cotidiano e do conteúdo abordados também no espaço da arte. “Medir, desenhar formas e recortar exigem cálculo, e isso é matemática praticada na arte”, segundo a diretora.

Sete painéis em patchwork foram distribuídos nas salas para enfeitar a escola e um, enviado ao Ministério da Educação, mostra uma cidade arborizada, casas coloridas, crianças brincando. Nas bordas, retalhos de tecidos verdes lembram folhas de parreira — uma das atividades econômicas do município é a vinicultura. A obra, com 3,2 metros de comprimento por 92 centímetros de altura, está exposta no MEC.

Artesanato com tecidos em capas de cadernos, criação de chaveiros, restauração de móveis da escola, trabalhos em pátina e pintura também são atividades às quais estudantes e professores da escola dedicam tempo e aprendizado no turno integral. De acordo com Marinês, a produção de artesanato fez tanto sucesso que instituições de ensino vizinhas escolheram temas e encomendaram painéis de patchwork aos estudantes da escola Bardin.

Localizada no bairro São João Bosco, na periferia de Nova Prata, cidade com 22,8 mil habitantes, segundo o censo de 2010, a escola tem 460 alunos matriculados, 14 salas de aula, biblioteca, salas de vídeo e de planejamento para professores e monitores, além de laboratório de informática do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo) do MEC.

Adesão
O processo de adesão de escolas ao programa Mais Educação está aberto até sexta-feira, 31. Podem aderir ao programa 45 mil escolas públicas — 32 mil já participaram em 2012 e outras 13 mil foram selecionadas pelo MEC para o primeiro ingresso. A adesão anual, feita on-line no Sistema Integrado de Monitoramento e Controle (Simec) do MEC, é necessária para que a escola continue ou tenha acesso ao programa e receba os recursos do governo federal.
Tags:

publicidade

publicidade