SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Jovens do ensino público participam de imersão na cultura norte-americana

Cerca de 130 estudantes vieram a Brasília para conhecer os Estados Unidos por meio de diferentes estilos musicais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/07/2013 19:44 / atualizado em 03/07/2013 19:54

Pedro Mesquita/Esp. CB/DA Press
Mais de 130 estudantes de escolas públicas de todo Brasil vieram à capital federal para conhecer a cultura norte-americana. Eles foram semi-finalistas do programa Jovem Embaixadores de 2013, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, e selecionados para integrar a 8ª edição do projeto English Immersion USA (Programa de imersão em Inglês) em parceria com a Casa Thomas Jefferson. Os jovens chegaram no último domingo (30/6) e ficam na cidade até o próximo domingo (7).

Segundo a assessora para assuntos de educação e cultura da embaixada, Marcia Mizuno, a cada ano o projeto tem um tema diferente. “Para esta edição escolhemos “música” como eixo central da experiência. Os alunos vão conhecer os Estados Unidos através das diferentes décadas e estilos musicais correspondentes. Também haverá o estudo da história e do contexto de cada época”, explica.

Para facilitar as dinâmicas e o aprendizado, os estudantes foram divididos em sete turmas. Cada grupo ficou responsável por um período distinto, inciando pelos primeiros anos do século 20 até a atualidade. As atividades vão culminar com uma apresentação, na próxima sexta-feira (5/7), em que os alunos vão mostrar o que aprenderam de forma livre, com dança, música e vídeo.

Turistas na capital
Além de aulas sobre culinária, dança, história e geografia norte-americana, durante a semana que ficarão em Brasília, os estudantes terão a oportunidade de visitar pontos importantes da capital, como o Congresso Nacional e a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. Na programação, há também sessões de cinema e refeições em restaurantes que servem pratos norte-americanos.

A única língua que pode ser falada durante todo o projeto é o inglês, o que gerou algumas situações engraçadas. De acordo com Mathias Aguiar,17 anos, do Maranhão, uma delas ocorreu em uma pizzaria. “Nós fomos comer uma pizza e o garçom perguntou o que nós queríamos e a resposta acabou saindo em inglês. Ele nos olhou como se não entendesse nada”, conta.

Esforço recompensado
Para a aluna Samara Muniz,16 anos, do Distrito Federal, a experiência ultrapassa a cultura norte-americana. “Aqui nós temos contato com pessoas de todo o país, estamos conhecendo um pedaço de cada estado brasileiro. O melhor disso tudo são os sotaques diferentes que a gente acaba aprendendo”, relata.

Pedro Mesquita/Esp. CB/DA Press
A professora da Casa Thomas Jefferson, Alba Cobra, uma das coordenadoras da iniciativa, sente-se recompensada por integrar o projeto. “Tem alunos aqui que nunca foram a um cinema. Fico bastante feliz com a realização de todos eles, todos merecem estar aqui, já que lutaram e ultrapassaram barreiras para chegar em Brasília.”

No total, 132 alunos estão aprofundando seus conhecimentos sobre a cultura norte-americana. Dos 170 finalistas do programa Jovens Embaixadores, apenas 36 foram escolhidos para ir aos Estados Unidos e 134 receberam o convite para a imersão, mas dois não conseguiram participar. Todas as despesas dos alunos são cobertas pela embaixada norte-americana, desde os translados ao aeroporto até as refeições e hospedagem.

publicidade

publicidade