SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

SEDF seleciona escolas públicas para receberem pequenas reformas nas férias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/07/2013 20:17 / atualizado em 12/07/2013 20:37

A Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) começou nesta quinta-feira (11/7), data de início do recesso escolar, uma série de reparos em escolas da rede pública. A manutenção nos estabelecimentos de ensino, que ocorre ao longo de todo o ano, será mais uma vez intensificada por meio do Programa voltas às aulas. Dez empresas fazem os consertos, que incluem revestimento, troca de lousas e revisão da parte hidráulica e elétrica.
     
Até o momento, 100 unidades foram selecionadas para receberem reparos até 28 de julho, data em que termina o recesso. A escolha levou em consideração os pedidos feitos pelos diretores e as urgências detectadas pela Coordenação de Obras da SEDF. A manutenção ocorrerá em estabelecimentos de ensino de Samambaia, Santa Maria, Ceilândia, Paranoá, São Sebastião, Lago Sul, Plano Piloto, Gama, Águas Claras, Taguatinga, Brazlândia, Riacho Fundo I, Recanto das Emas, Núcleo Bandeirante, Planaltina e Cruzeiro. A lista, no entanto, pode mudar nos próximos dias. "O número pode aumentar ou diminuir, dependendo da vistoria dos engenheiros. Existe serviço que não dá tempo pra fazer sem interromper às aulas. Não queremos nem devemos atrapalhar o calendário", afirma a subsecretaria de Logística da SEDF, Reuza Durço.
 
Camila Brunca/Esp. CB/D.A Press
O Centro de Ensino Fundamental 4 e a Escola Classe 8 de Planaltina estão recebendo reparos desde a quinta-feira. De férias, a estudante da 5ª F da Escola Classe 8 Paloma Ferreira, 13 anos, está na expectativa por melhorias. "Têm vidros de janelas quebrados e lâmpadas que não prestam. No banheiro feminino, alguns vasos não funcionam e as portas do banheiro feminino não tem tranca", afirma. A aluna considera uma boa ideia fazer a reforma durante o recesso escolar. "No período das aulas não dá certo. Bom é voltar das férias com a escola repaginada", diz.
 
O GDF deve gastar aproximadamente R$ 500 mil nas pequenas obras das escolas. Além disso, a Secretaria de Educação reservou mais R$ 60 milhões do orçamento para intervenções estruturais em tradicionais escolas do Distrito Fedederal.  Uma parte do dinheiro será destinado à reforma do Centro de Ensino Médio Elefante Branco. Inaugurado em 1961, o Elefante Branco nunca passou por uma grande reforma. O conserto mais significativo foi a troca do telhado, que ocorreu há mais de 20 anos. Com instalações elétricas e hidráulicas defasadas, a estrutura não atende adequadamente a demandas dos 1.896 estudantes. Segundo o vice-diretor, Marcos Vinicíus de Oliveira, alunos e educadores ficaram muito animados com a notícia da reforma. "A reforma é necessária, lutamos muito por ela. Finalmente  -  e felizmente  - a obra vai se concretizar do ano que vem. O montante parece ser o suficiente para que a nossa escola volte a ser o Elefante Branco de antigamente", afirma.
 
O Centro Educional Caseb, a Escola de Música de Brasília e cinco escolas parque também integram a lista de obras emblemáticas a serem realizadas pelo GDF. A licitação deve ser concluída em até 60 dias. O prazo previsto para finalização das obras é de até um ano.
 
 
 
Tags:

publicidade

publicidade