Rede no interior mineiro atende 100% das escolas e estudantes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/07/2013 15:28 / atualizado em 16/07/2013 15:37

arquivo da Secretaria Municipal de Educação
O município de Governador Valadares, Minas Gerais, oferece, desde 2010, educação integral nas 48 escolas urbanas e rurais da rede pública, a 100% dos estudantes. Os estudantes do ensino fundamental permanecem na escola durante oito horas e os da educação infantil, entre oito e dez horas.

A secretária municipal de educação adjunta, Maria Celeste, explica que a implantação da educação integral foi antecedida de estudos dos contextos social e econômico. Depois, foram elaborados projetos e definidas ações e metas a serem alcançadas a cada mês. A formação dos professores e o projeto pedagógico são pontos que sustentam a proposta em execução.

Cadernos temáticos entregues aos educadores orientam a prática pedagógica nas escolas, que também é acompanhada pela equipe da Secretaria de Educação. Os cadernos tratam desde a fundamentação da escola em tempo integral aos conteúdos, fases do desenvolvimento humano, currículo e jornada dos educadores.

No quarto ano de execução da educação integral, Governador Valadares ainda tem desafios para atender os 21,8 mil estudantes, dos quais 19,8 mil estão em escolas urbanas e 2.040 em unidades rurais. De acordo com Maria Celeste, o município construiu e alugou espaços, mas a infraestrutura ainda não está totalmente adequada. “A rede tem 48 escolas, mas poucas têm a estrutura desejada para a educação em tempo integral”, diz.

Todos esses cuidados, na avaliação de Maria Celeste, renderam pontos positivos e mais desafios. Entre os fatores positivos, ela destaca a formação continuada de professores, pedagogos e diretores da rede, que contribuiu para consolidar a proposta; a mudança na concepção entre os profissionais do que é educação integral; o avanço no aprendizado de artes, esportes, dança e música; a redução da evasão. O que preocupa a secretaria é o elevado número de transferências de estudantes dos anos finais do ensino fundamental para outras redes públicas. “Pré-adolescentes não gostam do tempo integral”, avalia.

O programa Mais Educação, do governo federal, teve início com o projeto do município, em 2010. “Foi concomitante, mas não no contraturno, e sim intercalado com as aulas dos diferentes componentes curriculares”, salientou. As atividades desenvolvidas com base no modelo de Governador Valadares compreendem as disciplinas do núcleo comum, intercaladas com oficinas de judô, caratê, artes visuais, dança, música, percussão e atividades circenses. Na escola, os estudantes fazem quatro refeições — café da manhã, lanche, geralmente com frutas da estação, almoço e lanche antes da saída.

Índice

Apesar do esforço do município, a secretária adjunta explica que o trabalho executado nesses quase quatro anos ainda não se refletiu no índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) da rede municipal, especialmente nos anos finais do ensino fundamental. O Ideb de Governador Valadares no quarto e no quinto anos, em 2005, foi de 3,7 pontos; em 2007, de 4,0; em 2009, de 5,0; em 2011, de 4,9. No sexto e nono anos, em 2005, de 2,8; em 2007, de 3,4; em 2009, de 4,0; em 2011, de 4,0. A escala do Ideb vai até 6 pontos, índice que deve ser alcançado até 2021.

O município de Governador Valadares, a 320 quilômetros de Belo Horizonte, está situado na mesorregião do Vale do Rio Doce. A população é de 263,5 mil habitantes.

Mais Educação
Integrante do Plano Nacional de Desenvolvimento da Educação (PNE), o programa Mais Educação foi criado em 2007 para incentivar, com transferência de recursos federais, as secretarias estaduais e municipais de Educação a oferecer educação integral na rede pública. Em 2008, primeiro ano de atividade, aderiram ao programa 1.380 escolas de ensino fundamental. Em 2009, o número subiu para 5 mil unidades; em 2010, chegou a dez mil; em 2011, a 14,9 mil e, em 2012, a 32 mil. A meta para 2013 é alcançar 45 mil escolas.
Tags: