SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Dilma vê dois turnos na escola como fundamentais para um país desenvolvido

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/07/2013 15:55 / atualizado em 29/07/2013 16:00

O governo federal pretende chegar à meta de 60 mil escolas com educação em tempo integral implantadas até 2014. A presidenta da República, Dilma Rousseff, falou sobre o tema e sobre programa Mais Educação nesta segunda-feira, 29, em seu programa semanal de rádio Café com a Presidenta.

De acordo com dados de julho último, 49,3 mil escolas públicas do país oferecem a educação em tempo integral. Desse total, 32 mil reúnem alunos do programa Bolsa-Família do governo federal. “O principal caminho para o desenvolvimento sustentável, para a valorização da própria sociedade brasileira, reduzindo as desigualdades, é a educação”, disse Dilma. “Nenhum país do mundo chegou a se transformar em uma nação desenvolvida sem que as crianças tenham dois turnos na escola.”

Dilma ressaltou ainda que a educação integral é fundamental para melhorar o aprendizado de crianças e adolescentes. “No turno complementar, os alunos têm várias atividades, e a principal delas é o acompanhamento pedagógico obrigatório, com aulas de reforço escolar em matemática, português, ciências e uma língua”, afirmou.

Este ano, o investimento do governo federal no programa Mais Educação chega a R$ 1,8 bilhão. A maior parte é repassada diretamente às unidades de ensino, por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), para a contratação de monitores, professores, material, custeio e obras.

Durante o programa de rádio, a presidenta relatou experiências em escolas que implantaram o ensino em dois turnos e deram um salto de qualidade, refletido no índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb). Foi o que aconteceu na Escola Municipal Beatriz Rodrigues da Silva, em Palmas, Tocantins. Há quatro anos, a unidade participa do programa Mais Educação. Hoje, oferece atividades complementares a 468 estudantes do segundo ao sétimo ano. A nota da escola no Ideb pulou de 4,7 em 2007 para 8 em 2011. “É uma evolução fantástica, que motivou alunos, professores e toda a comunidade”, disse a presidenta. “Temos vários desses exemplos espalhados por todo o Brasil, o que nos estimula muito a seguir em frente, a continuar expandindo o número de escolas públicas com ensino em tempo integral.”
Tags:

publicidade

publicidade