Líderes e Dilma conversam hoje sobre MP do programa Mais Médicos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/08/2013 18:02

Agência Câmara

A presidente Dilma Rousseff chamou os líderes governistas da Câmara para conversar nesta tarde sobre a Medida Provisória 621/13, que cria o programa Mais Médicos. A reunião ocorre no Palácio do Planalto.

A MP tem sido alvo de críticas dos médicos por permitir a contratação de médicos estrangeiros e por aumentar em dois anos o tempo do curso de graduação em Medicina, com a inclusão de estágio obrigatório no Sistema Único de Saúde (SUS). A MP já recebeu 567 emendas de deputados e de senadores.

O governo já admitiu que pode recuar na proposta de ampliar a duração dos cursos. Quanto à contratação de estrangeiros, os médicos brasileiros cobram que esses profissionais tenham o diploma revalidado e sejam aprovados em cursos de língua portuguesa.

Base aliada
Em entrevista coletiva concedida nesta tarde, Dilma descartou problemas de articulação na base aliada, que tem imposto derrotas em Plenário ao governo. Um exemplo foi a aprovação do projeto que extingue a multa extra de 10% do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) cobrada de empresários no caso de demissão sem justa causa. Esse projeto foi vetado pela presidente, e o governo precisa evitar que o veto seja derrubado.

PSDB e PSD querem derrubar veto de Dilma que mantém multa sobre FGTS

Dilma minimizou a suposta crise. “Tenho a impressão de que a base só é brava com você, comigo não é brava”, respondeu a presidente, quando questionada sobre o comportamento dos aliados.

Royalties
A presidente também defendeu a destinação dos royalties do petróleo para a educação, objeto do Projeto de Lei 323/07, que é o primeiro item de votações da Câmara nesta primeira semana de votações após o recesso e tranca a pauta de votações. Os deputados precisam votar os destaques apresentados ao texto.

Plenário pode concluir votação de royalties do petróleo para saúde e educação

Dilma disse que investir o dinheiro do petróleo em educação é transformar uma riqueza finita em infinita. “O grande caminho para se sair da desigualdade é a educação. Por isso é tão importante pegar a maior riqueza física e dedicá-la à educação”, disse.
Tags: