SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Alunos de Paulínia pedem melhores condições para escola

Em meio a escorpiões, paredes quebradas e outros problemas, as aulas ocorrem numa arquibancada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/10/2013 10:22 / atualizado em 04/10/2013 12:48

Ana Paula Lisboa

Arquivo pessoal
A comunidade escolar da Escola Estadual Parque dos Servidores, em Paulínia (SP), fez uma manifestação em frente à Prefeitura Municipal da cidade na manhã desta sexta-feira (4/10).Por causa da chuva, apenas um pequeno grupo ompareceu e, agora, os estudantes pretendem marcar um novo ato com a presença de representantes de todas as escolas públicas de Paulínia. Pais e estudantes reclamam de falta de segurança, estrutura precária e presença de animais peçonhentos nas dependências do colégio, que funciona improvisadamente, há dois anos e meio, no prédio da Arquibancada do Sambódromo. O colégio atende 700 alunos de ensinos fundamental e médio.

Segundo os estudantes, no local, ratos, baratas e escorpiões são encontrados frequentemente, banheiros estão danificados, algumas paredes estão quebradas, não há extintor de incêndio, as traves da quadra de futebol estão deterioradas e apresentam risco aos alunos. Outra queixa é sobre a falta de segurança: a escola não é cercada por grades ou muros e já foi assaltada e invadida por vândalos neste ano.

Anderson Henrique Silva, 17 anos, cursa a 1ª série do ensino médio e está cansado de estudar numa arquibancada. “Nunca vi um lugar ter tanto escorpião, assim como ratos e baratas. Mesmo com dedetização, os bichos reaparecem. Quando chove as salas alagam. Um shopping de Paulínia foi fechado por risco de segurança, mas os problemas que existiam lá são muito pequenos perto das condições precárias da escola”, queixa-se. Anderson tem esperanças de que, com o protesto, alguma mudança seja feita: “As necessidades básicas da sociedade, como a educação, não são prioridade. Nós, alunos, já tomamos outras iniciativas, fizemos vídeos, tiramos fotos e denunciamos, mas nada foi feito. Então, nós partimos para a manifestação e esperamos que alguma providência seja tomada”.

Existe a promessa de que uma nova sede seja construída para a escola, no bairro Parque dos Servidores, mas, segundo a Secretária Municipal de Educação, Rita Lanza, ainda não há previsão de quando a construção será iniciada. “Na administração passada, a prefeitura doou três terrenos para o estado, dentre eles o prédio da arquibancada, para que os alunos ficassem até que escola fosse construída. O município está cobrando, mas a informação que tenho é de que o estado ainda nem começou o processo licitatório”, lamenta Rita. A secretária admite o problema: “Não entendo que aquele seja um local adequado para os alunos, acredito que eles devem ser retirados de lá com urgência”.

A Secretaria de Educação busca uma nova sede provisória para a escola. “Estamos nos desdobrando para que o ano letivo de 2014 seja iniciado em outro lugar”, garante Rita Lanza. A secretária também afirma que está à disposição para conversar com os manifestantes e prestar esclarecimentos.

Confira vídeo do estudante Anderson Henrique que mostra alguns dos muitos problemas da escola:

Tags:

publicidade

publicidade