SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

EDUCAÇÃO

Quando formatura não é só festa

Em alguns casos, só o álbum de fotografia pode ultrapassar o preço do evento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/11/2013 11:02 / atualizado em 04/11/2013 11:05

Manoela Alcântara

Carlos Moura
A formatura representa a conclusão de uma fase importante da vida. Mas, para comemorar a conquista do diploma com direito a festa e toda a pompa que a ocasião exige, é preciso desembolsar quantias consideráveis. Formar um filho no Distrito Federal pode representar o equivalente a 10 mensalidades para cada aluno em uma escola que custa R$ 1 mil. Para colégios mais baratos, o evento pode sair mais caro do que todo o ano letivo. Como muitos pais não abrem mão de ver os filhos de beca, capelo e fita na cintura, é preciso preparar o orçamento.

Ao lado da festa, há gastos com convites, aluguel de roupas e álbum de fotografia. As fotos, em algumas ocasiões, alcançam o preço do evento ou podem até ultrapassá-lo. Além disso, a comemoração se repetirá diversas vezes: nos ensinos infantil, fundamental, médio e superior. “Começa desde pequeno e tem um simbolismo muito grande. A formatura envolve e vende emoções. Projeta sonhos para o futuro, e as empresas cobram caro por isso”, afirma o presidente da Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino do DF (Aspa), Luis Claudio Megiorin.

Leia mais notícias em Cidades

No primeiro ano do ensino fundamental, não existe uma comissão de formatura. Na maioria dos estabelecimentos, nem os pais participam da escolha. “Eles impõem um preço e dizem que participa quem quer. Não existe a liberdade de levar fotógrafo, e o dispêndio é alto. Para essa fase, em que os filhos ainda estão pequenos, um álbum custa, em média, R$ 3 mil. É o golpe de misericórdia para quem já paga mensalidades altas”, diz Luis Cláudio.

A psicóloga Conceição Aparecida Santos Oliveira, 47 anos, sofreu com a imposição do colégio em que os filhos estudavam. Quando a filha, Gisele, tinha 6 anos, ela pagou R$ 700 pela formatura. O evento foi simples, no colégio mesmo. Mas, na hora de guardar a recordação, levou um susto. “O álbum custava R$ 2,3 mil, com poucas fotos. O DVD era caro, mas quis ver para saber se valia a pena comprar. Ao solicitar, fui informada de que eles não haviam filmado”, relata. Com Gustavo, o mais velho, foi pior. “Na época, não podia pagar. Deixei para comprar depois, nem sequer consegui achar a empresa. Ficamos sem o registro dessa fase tão importante”, lamenta.

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Tags:

publicidade

publicidade