SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Decreto governamental cria Espaço Cultural Palavida

Resultado de parceria da UnB com o GDF, projeto prevê ambiente que reúna interatividade e entretenimento para promover uma transformação educacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/02/2014 18:01 / atualizado em 04/02/2014 18:05

Agência UnB

Até o final do semestre, a capital do país terá o primeiro local onde jovens e crianças poderão conhecer a diversidade de costumes e culturas de povos espalhados pelos seis continentes: Ásia, América, África, Antártica, Europa e Oceania. Na última quinta-feira (30), o Governo do Distrito Federal publicou, no Diário Oficial da União (DOU), decreto que autoriza a criação do Espaço Cultural Palavida, projeto realizado em parceria com a UnB.

A expectativa é que o empreendimento seja implantado, em caráter experimental, ainda neste semestre. “O Espaço Palavida definitivo vai demorar alguns anos. Será uma construção de seis mil m², o que exigirá um terreno grande e investimentos. Isso tudo não pode ser rápido”, explica o professor emérito da UnB Isaac Roitman, um dos representantes da universidade no projeto.

De acordo com Roitman, o Espaço Cultural Palavida funcionará, inicialmente, ao lado do Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, em um prédio com cerca de mil metros quadrados. “Pretendemos inaugurar antes do meio do ano e estamos começando a fazer um planejamento de conteúdo”, conta Isaac. Falta ainda o GDF nomear as pessoas que atuarão no espaço, que será gerido pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

O projeto será apresentado a embaixadores em um evento previsto para março, em Brasília. “Vamos selecionar algumas embaixadas, porque temos limitação de espaço, para mostrar a cultura da criança em diversos países”, conta Isaac. Ele afirma ainda que, em um contato inicial realizado durante a Copa das Confederações, no ano passado, a embaixada do Uruguai foi a que se mostrou mais interessada no trabalho. “Queremos reunir países de diferentes regiões do mundo para ter mais diversidade cultural”, explica.
Tags:

publicidade

publicidade