SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Uma semana voltada para o céu Planetário de Brasília comemora 40 anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/03/2014 12:23 / atualizado em 17/03/2014 12:34

Ana Paula Lisboa

Carlos Moura

A primeira vez que a população de Brasília pôde contar com projeções sobre as estrelas e o Universo foi em 15 de março de 1974, há 40 anos, com a inauguração do Planetário na cidade. Porém, é bem verdade que o prédio, que parece um disco voador de concreto no Eixo Monumental, passou boa parte das quatro décadas fechado por problemas na estrutura. Depois de uma reforma que durou mais de 16 anos, o local foi reinaugurado em dezembro do ano passado.

Agora, a janela para o céu dos brasilienses está funcionando a todo vapor e conta com um projetor ótico moderníssimo, o Power Dome VIII, que só pode ser comparado aos melhores do mundo. O SpaceMaster, antigo projetor analógico do local, é uma ponte para o passado e volta a ser usado em sessões especiais nesta próxima semana.

Carlos Eduardo Quintanilla, professor da Agência Espacial Brasileira, explica a importância de se comemorar os 40 anos:

— O Planetário coloca o espaço no espírito das pessoas e desperta nas crianças a possibilidade de serem futuros cientistas. É um entretenimento diferente, porque agrega conhecimento. Depois de passar tanto tempo fechado, minha expectativa é que o Planetário continue a funcionar para que todas as crianças de Brasília possam visitá-lo.

Para o secretário de Ciência e Tecnologia do DF, Glauco Rojas, o Planetário é especial para Brasília:

— É mais do que um monumento, faz parte da vida das pessoas e representa muito para a memória afetiva da cidade.

Se você ainda não foi ao centro científico conferir espetaculares imagens do Universo projetadas num teto côncavo, pode aproveitar a programação da semana do aniversário para conhecer e comemorar. Se você já foi ao Planetário antes, só vai ganhar indo de novo para conferir sessões de um novo filme, observações noturnas, palestras, oficinas, exposição sobre o desenvolvimento da astronomia e muito mais.

Colaborou Camila Costa

Eu fui
O novo curta exibido no Planetário se chama Dois pedacinhos de vidro, dura 30 minutos e acompanha duas crianças curiosas sobre os mistérios do universo. Um menino e uma menina, ao observar as estrelas através de um telescópio, aprendem muito sobre as galáxias, os planetas… Eles descobrem até como foi criado o primeiro telescópio, construído com dois pedacinhos de vidro pelo holandês Hans Lippershey — criação aprimorada pelo italiano Galileu Galilei. A convite do Super!, três crianças foram assistir a uma sessão exclusiva de Dois pedacinhos de vidro, que estreia hoje, no aniversário do Planetário. Veja o que elas acharam das cenas.
Rafael Vítor Costa, 10 anos
O Planetário é um lugar muito diferente. Parece que estamos dentro de uma nave de Star Wars. O filme Dois pedacinhos de vidro é bem interessante porque você descobre como as estrelas nascem, como fazer um telescópio e um monte de outras coisas. Eu acho a astronomia uma ciência muito importante para descobrir  planetas e galáxias. Isso pode nos ajudar no futuro: vai que um dia a gente tenha que sair desta galáxia para ir para outra.

Pedro Mustafá, 9 anos

Gosto de tudo que tem a ver com o espaço. Aqui no Planetário, senti como se eu realmente estivesse dentro de uma nave espacial, especialmente na hora do filme, que tem representações do espaço. Não sabia que o telescópio havia sido inventado há tanto tempo. Achei que era uma invenção recente. A minha escola escolhe alunos para participar da Olimpíada Brasileira de Astronomia. Entre os prêmios está até uma viagem para a Nasa. Eu espero que eu possa participar.

Raissa Passos, 10 anos

Eu achei o filme muito interessante e quero assistir de novo. Eu aprendi várias coisas novas. Descobri, por exemplo, que as galáxias estão em movimento e podem até se juntar. Também vi que é por causa de um espelho que a gente consegue enxergar dentro de um telescópio. Eu achei muito interessante vir aqui até porque eu visitei a Nasa nas últimas férias, onde tinha foguetes, astronautas, um simulador e explicações sobre como a Terra se formou.

Oportunidade astronômica
 

As inscrições para a 17ª Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) estão abertas para escolas públicas e particulares de todo o país até 31/3, pelo site www.oba.org.br. Podem participar alunos de ensinos fundamental e médio. Segundo o astrônomo e coordenador da OBA, João Batista Canalle, o objetivo não é criar rivalidade entre colégios:

— Queremos despertar o interesse pelas ciêncais espaciais e levar mais conhecimentos dessas áreas para os colégios.
 
Não perca
MOSTRA

Exposição do Observatório Europeu do Sul aborda o desenvolvimento da astronomia, das 9h às 19h, de segunda a sexta, e das 13h30 às 18h30, em fins de semana.

FILME

Sessões abertas de Dois pedacinhos de vidro. Não se esqueça de levar um 1kg de alimento não perecível para pagar
sua entrada.


Sábado
(15/3): 13h, 14h30, 16h, 17h30 e 19h
Domingo (16/3): 13h, 14h30, 16h, 17h30 e 19h
Segunda-feira (17/3): 9h30, 11h, 14h30, 15h45, 17h30, 19h e 20h30
Terça-feira (18/3): 17h30 e 19h
Quarta-feira (19/3): 17h30 e 19h
Quinta-feira (20/3): 17h30 e 19h
Sexta-feira (21/3): 17h30 e 19h
Sábado (22/3): 13h, 14h30, 16h, 17h30 e 19h
Domingo (23/3): 13h, 14h30, 16h, 17h30 e 19h

OBSERVAÇÃO NOTURNA

O Clube de Astronomia de Brasília vai disponibilizar telescópios para quem quiser olhar o céu. Em caso de tempo nublado ou chuva, a sessão será cancelada.

Sábado (15/3): 19h
Sábado (22/3): 19h

OFICINAS

Oficinas da Agência Espacial Brasileira
Oficina de carta-imagem
A carta-imagem é uma espécie de mapa usado para sensoriamento remoto, captado por um satélite. Os presentes vão aprender e fazer um pequeno estudo de sensoriamento

Domingo
(16/3): 9h
Sábado (22/3): 16h

Oficina de confecção de carrinho-foguete e foguete-PET

Domingo
(16/3): 10h
Sábado (22/3): 14h

Oficina de robótica

Domingo (16/3): 11h
Sábado (22/3): 15h e 17h

CURSO
I Curso Básico de Astronomia do Clube de Astronomia de Brasília com o tema “O céu de Brasília: coordenadas celestes, constelações, objetos peculiares”. O curso conta com uma aula teórica e uma prática, na cúpula de projeção.

1ª turma: Sábado (15/3) e quinta-feira (20/3), das 8h30 às 12h
2ª turma: Quarta-feira (19/3) e quarta-feira (26/3), das 18h30 às 22h

PALESTRAS
Palestras sobre a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astrofísica (OBA), com o coordenador da OBA, João Batista Garcia Canalle.
As vantagens de participar da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astrofísica

Sábado (15/3): 14h

Da terra para as estrelas e eventos decorrentes da OBA

Sábado (15/3): 18h

Palestras da Agência Espacial Brasileira (AEB), com o pesquisador Pedro Henrique Doria Nehme
Turismo espacial: novas possibilidades de acesso ao espaço

Sábado (15/3): 16h

A importância da exploração do espaço na vida cotidiana

Domingo (16/3): 16h

Palestras da Universidade de Brasília (UnB)
Atividades lúdicas voltadas para o ensino das ciências, o caso da exposição Astronomia: uma viagem inesquecível, no Museu Virtual da UnB, com o professor da Agência Espacial Brasileira Carlos Eduardo Quintanilha

Segunda-feira (17/3) às 16h

A astronomia e o despertar para a ciência, com o professor Paulo Eduardo de Brito

Quinta-feira (20/3): 16h30 e 20h30

A importância da astrobiologia e da astrofísica, com o professor José Leonardo Ferreira

Sexta-feira (21/3): 16h

Uma viagem no tempo e no espaço, com o professor Paulo Eduardo de Brito

Domingo (23/3): 15h

Tags:

publicidade

publicidade