SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Pequenos e bravos escritores

Pacientes hospedados na Casa de Apoio da Abrace escrevem e ilustram livro em que recontam a história da Chapeuzinho Vermelho. A obra será lançada amanhã na internet em comemoração aos 28 anos da instituição

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/04/2014 16:10

Thaís Cieglinski


Arisson Tavares da silva/Divulgação
Enfrentar o câncer não é uma batalha simples, especialmente quando o paciente é criança. Além de um complexo tratamento traçado para vencer a doença, muitos precisam encarar outros desafios, como mudar de cidade em busca do melhor atendimento e abandonar a escola, os amigos e parte da família. Na tentativa de amenizar essa dura rotina, a Casa de Apoio da Abrace oferece inúmeras atividades para que eles não interrompam completamente as atividades pedagógicas. Fruto desse trabalho, o primeiro livro escrito por quatro hóspedes do lugar será lançado amanhã.

A data não foi escolhida por acaso, já que, na quinta-feira, a Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias completa 28 anos. O tema para ganhar as páginas da primeira publicação é a história da Chapeuzinho Vermelho, clássico da literatura infantil. De forma coletiva, foram produzidos texto e ilustrações. “Essa é uma das atividades que oferecemos aos pacientes com o objetivo de promover o desenvolvimento deles. São crianças que estão fora de casa, em um tratamento pesado, e precisamos tirá-los dessa rotina extenuante”, explica a psicóloga e coordenadora do projeto, Daina Teixeira Guiga.

O projeto Pequeno Escritor integra um programa amplo da Abrace, o Aqui Você Aprende, voltado a meninos e meninas que passam curtas ou longas temporadas na casa da Abrace. Enquanto estiveram no local, os autores do livro — Kayck Reis dos Santos, 8 anos; Alexandra King Henry, 7; Sidney Gustavo de Andrade, 6, e João Vitor Neves de Souza, 10 — participaram de diversas atividades, como passeios a pontos turísticos, a exposições, a cinemas e até a jogos de futebol. “Tudo tem cunho pedagógico. É uma maneira de elas manterem o contato com o mundo infantil e aprenderem coisas novas também”, destaca Daina.

Natural de Roraima, Kayck adorou participar do projeto. “O melhor foi escrever. Quando voltar para casa, vou mostrar para todos os meus amigos”, conta, orgulhoso. Desde outubro, ele e a mãe, Daini Reis, 27, estão em Brasília para o tratamento. Com sete páginas, o livro poderá ser lido no site da Abrace — www.abrace.com.br — a partir de amanhã. Depois desse lançamento, a ideia é produzir mais obras.

Atualmente, a Casa de Apoio da instituição tem capacidade para abrigar 21 pacientes, de até 18 anos, além dos acompanhantes. Em breve, o local passará por reforma e poderá receber mais crianças. Além de dormirem na unidade, elas recebem alimentação balanceada, transporte e participam de diversas atividades.
Reprodção
Reprodção
Reprodção
Reprodção

Tags:

publicidade

publicidade